eco.sapo.pteco.sapo.pt - 8 dez 11:18

Escolas vão perder 11 mil professores em cinco anos

Escolas vão perder 11 mil professores em cinco anos

Desde 2014, e até este ano, reformaram-se cerca de 4500 professores. No ano de 2018, foram apenas 669 os professores que se reformaram. Mas as reformas vão acelerar nos próximos anos.

O número de professores a passar à reforma vai acelerar de forma acentuada nos próximos cinco anos. Ao todo, serão 11 mil os docentes que irão reformar-se até 2023, um número que preocupa a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e os representantes da classe dos professores.

Os números são avançados, este sábado, pelo Diário de Notícias (acesso pago), que cita as projeções do Ministério da Educação. Segundo o mesmo jornal, desde 2014, e até este ano, reformaram-se cerca de 4500 professores. No ano de 2018, foram apenas 669 os professores que se reformaram.

Mas os números vão disparar a curto prazo. As projeções do Governo apontam para que, em 2019, as aposentações dos docentes cheguem às mil, atingido as 3.500 só no ano de em 2023. Ao todo, serão 11 mil os professores a reformarem-se nos próximos cinco anos.

Em causa, o facto de a população de professores estar tão envelhecida. Os dados da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) mostram que, dos 107 mil professores das escolas públicas, apenas 424 têm menos de 30 anos, o equivalente a apenas 0,4% do total.

A média de idades dos professores do 1.º ciclo do ensino público é de 47 anos, passando para os 50 no 2.º ciclo. No 3.º ciclo e secundário, a média é de 49 anos.

5
1