observador.ptobservador.pt - 8 dez 17:01

Seis pessoas morrem esmagadas após fuga em pânico de uma discoteca em Roma

Seis pessoas morrem esmagadas após fuga em pânico de uma discoteca em Roma

Sete jovens, entre os 14 e os 20 anos, estão em perigo de vida após terem ficado esmagados numa fuga em pânico numa discoteca italiana. Seis pessoas morreram.

Seis pessoas morreram e outros sete jovens, entre os 14 e os 20 anos, estão em perigo de vida após terem ficado esmagados quando fugiam em pânico de uma discoteca italiana. Os sete jovens em perigo de vida foram hospitalizados e, segundo o diretor geral do hospital, Michele Caporossi, os cinco rapazes e duas raparigas apresentam diferentes traumatismos provocados pelo esmagamento do tórax.

Todos eles tiveram de ser reanimados, segundo Michele Caporossi. No mesmo centro hospitalar encontrava-se uma outra rapariga em estado grave, mas que não corria perigo de vida, assim como outras três raparigas e um rapaz, entre os 14 e os 23 anos, com ferimentos ligeiros.

Segundo os meios de comunicação italianos, há várias dezenas de feridos internados noutros hospitais da zona, mas não há registo de mais nenhum caso que esteja entre a vida e a morte. Até ao momento, as autoridades registaram seis mortos e mais de cem feridos entre os clientes que tinham ido à discoteca “Lanterna Azzurra”, situada em Corinaldo, na província italiana de Ancona.

O incidente iniciou-se por volta das 01:00 (00:00 em Lisboa), altura em que se ouviu um estrondo e terá sido lançado ‘spray’ pimenta, o que levou a que todos os clientes abandonassem a discoteca. Segundo os bombeiros, foi já na rua que alguns jovens acabariam por morrer ou ficar gravemente feridos ao caírem e serem esmagados por outros que também tentavam sair da discoteca.

Alguns vídeos disponíveis na internet mostram o incidente: veem-se dezenas de jovens amontoados a atravessar calmamente um passadiço ao ar livre, que faz a ligação entre a discoteca e a rua, até ao momento que um dos corrimões cedeu e muitas pessoas acabaram por cair.

Segundo as autoridades locais, as mortes e feridos graves resultaram da queda ou esmagamento provocado por outras pessoas que lhes caíram em cima. Na altura estariam cerca de mil pessoas na discoteca, na maioria jovens para assistir ao concerto do ‘rapper’ italiano Sfera Ebbasta.

O Governo italiano mandou abrir um inquérito para esclarecer o que aconteceu, mas o ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, já avançou que “é quase certo que no interior da discoteca estivesse muito mais gente do que era previsto e permitido por lei”. “O que devia ter sido um encontro alegre transformou-se numa tragédia inaceitável”, escreveu o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, nas redes sociais.

Também o Presidente da República, Sergio Mattarella, lamentou o sucedido, sublinhando que “é necessário garantir a segurança em lugares de reuniões através de controlos rigorosos”.

Os mortos são três raparigas e dois rapazes, entre os 14 e os 16 anos, e uma mãe que acompanhava a filha.

7
1