visao.sapo.ptvisao.sapo.pt - 10 nov 15:43

Estilo de vida pouco saudável traz mais riscos cardíacos a elas do que a eles

Estilo de vida pouco saudável traz mais riscos cardíacos a elas do que a eles

A diferença de percentagens entre homens e mulheres está, de acordo com investigadores da Universidade de Oxford, relacionada com as formas dos corpos feminino e masculino

Ter um estilo de vida pouco saudável prejudica mais o sistema cardiovascular feminino do que o masculino. Esta é a conclusão de um estudo realizado por investigadores da Universidade de Oxford, que analisou dados de quase meio milhão de pessoas do Reino Unido, com idades entre os 40 e os 69 anos. Nenhuma delas tinha historial de doenças cardiovasculares no início da investigação.

Os pesquisadores afirmam que as mulheres fumadoras têm mais 55% de risco de ataque cardíaco do que os homens. Além disso, a hipertensão aumenta o risco deste problema em 83% nas mulheres e, para as que sofrem de diabetes, o risco aumenta para 47%, em relação aos participantes do sexo masculino.

Segundo os investigadores, estes três fatores estão associados a um maior risco de ataque cardíaco em mulheres devido à forma forma como o corpo feminino armazena a gordura.

“As mulheres têm, em média, um corpo em forma de pêra e o dos homens tem mais forma de maçã", explica Sanne Peters, uma das autoras do estudo. "Essas diferenças na distribuição de gordura têm um impacto diferente no sistema metabólico e podem explicar algumas das diferenças de sexo em relação à diabetes", continua.

Os autores do estudo, publicado na revista científica British Medical Journal, afirmam que este é o primeiro a analisar as diferenças absolutas e relativas do risco de ataque cardíaco entre sexos a partir de uma sére de fatores de risco. Contudo, serão necessárias mais pesquisas para se tirarem conclusões mais precisas relativamente às diferentes percentagens de risco entre homens e mulheres.

6
1