www.dinheirovivo.ptdinheirovivo.pt - 10 nov 13:22

Jovem de 22 anos com síndrome de Down cria empresa multimilionária

Jovem de 22 anos com síndrome de Down cria empresa multimilionária

Na John's Crazy Socks trabalham 35 pessoas, das quais 18 com deficiências como autismo e Síndrome de Down.

John Cronin tem 22 anos e sofre de Síndrome de Down. Em 2016, no seu último ano de ensino secundário, John teve a ideia de criar o seu próprio negócio – “John’s Crazy Socks” (“As meias loucas de John”, em português). Meias com abacates, com preguiças, com a cara do primeiro-ministro canadiano ou até mesmo com pinturas de Van Gogh – o desenho e a venda destas meias tornou-se num negócio multimilionário.

Com a ajuda do pai, Mark Cronin, no início lançaram um site e foram construindo o stock. Havia 31 modelos diferentes e os preços variavam entre cinco e 12 dólares por par (4,41 e 10,58 euros, aproximadamente). Para divulgarem o negócio, usavam apenas uma página de Facebook, onde partilhavam vídeos de John a falar sobre as suas meias. Quando o site foi lançado, em dezembro de 2016, a dupla recebeu 42 encomendas.

Em vez de enviar as meias por correio, John teve a ideia de as ir entregar porta a porta. Cada pedido foi cuidadosamente embrulhado em papel de seda e embalado numa caixa vermelha com uma nota de agradecimento e doces. “Eu batia à porta e as famílias estavam todas à minha espera”, lembra John ao canal CNBC. Depois, a novidade foi se espalhando.

O entusiasmo de John e a atenção que deu ao atendimento ao cliente não passaram despercebidos. Vídeos e fotografias das entregas de “meias loucas” ao domicílio rapidamente começaram a espalhar-se pelas redes sociais e as vendas dispararam. No primeiro mês, tiveram 452 encomendas, gerando uma receita de 13 mil dólares (11,46 mil euros).

Hoje, a John’s Crazy Socks tem mais de 20 fornecedores e oferece dois mil modelos diferentes aos seus clientes. De acordo com Mark, as meias que ambos desenham para caridade ou consciencialização de causas são as que têm mais sucesso. Dois dólares (1,76 euros) de cada venda associada a uma cause revertem para os parceiros sociais de John. Além disso, 5% das vendas totais são doadas às Olimpíadas Especiais.

Na John’s Crazy Socks trabalham 35 pessoas, das quais 18 com deficiências como autismo e Síndrome de Down.

Desde o seu lançamento, o negócio explodiu. No ano passado, John e Mark responderam a mais de 42 mil encomendas, totalizando cerca de 1,7 milhões de dólares (1,5 milhões de euros). Este ano, as receitas já vão nos 6 milhões de dólares (5,29 milhões de euros). Da sua carteira de clientes fazem parte celebridades como George W. Bush ou Eva Longoria.

19
1