www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 8 nov 16:28

FIL: Rajadas de vento deslocaram pilar de tenda de controlo de segurança

FIL: Rajadas de vento deslocaram pilar de tenda de controlo de segurança

Houve um vendaval e ouviu-se um estrondo antes do momento em que restringiram os acessos norte ao Web Summit.

As "fortes rajadas de vento" registadas esta quinta-feira, 8 de Novembro, deslocaram "cerca de um metro" um pilar da tenda do controlo de segurança montada pelo Web Summit junto do pavilhão 4, informou a Feira Internacional de Lisboa (FIL).

Em comunicado enviado à agência Lusa, a FIL informou que o mau tempo registado entre as 11:30 e as 12:00 deslocaram o pilar da estrutura montada na entrada Norte, "tendo-se optado pelo encerramento da tenda de forma a não colocar em causa a segurança dos visitantes da Web Summit".

Assim, foi alterado o "procedimento de revista dos acreditados", lê-se no comunicado da dona da infraestrutura, que acolhe a cimeira de tecnologia e inovação desde há três anos e que o continuará a fazer até 2028.

A equipa da FIL prestou apoio, "apesar de se tratar de uma zona exterior às instalações da FIL, relativamente à qual não tem qualquer responsabilidade".

A FIL garantiu que a cimeira continua a "decorrer com normalidade, tendo-se já encontrado soluções alternativas para a circulação dos visitantes, tal como informado pela organização na 'app' [aplicação] do evento".

Na sequência deste incidente, a PSP solicitou a abertura das portas de vidro do pavilhão 4 da FIL para a zona pedonal, com acesso à Alameda dos Oceanos, tendo os visitantes sido encaminhados para revista nessa zona.

"Esse procedimento é operacionalizado pelas forças de segurança", explicou ainda a FIL, que informou que o acesso à tenda do bengaleiro continua a fazer-se pelo pavilhão 4, podendo os participantes sair directamente para a Rua do Bojador, a Nascente, ou percorrer os pavilhões até ao 1 e sair junto ao Centro Comercial Vasco da Gama.

"Não existe qualquer registo de incidente no perímetro da FIL", concluiu a entidade.

Centenas de participantes esperaram mais de meia hora à chuva para entrar na entrada principal da cimeira de tecnologia Web Summit, tendo-se ouvido estrondos no recinto, justificando a organização o sucedido com "ventos".

Os participantes estiveram retidos numa fila em frente ao centro comercial Vasco da Gama, aguardando que entrassem, o que só aconteceu ao meio-dia, depois de vários minutos de espera, constatou a agência Lusa no local.

Um agente da PSP no local afirmou à Lusa que "houve um vendaval" e "ouviu-se um estrondo" antes do momento em que restringiram os acessos norte.

Questionados pela Lusa, funcionários e voluntários junto à entrada norte no recinto indicaram apenas que "se registaram problemas técnicos", sem pormenorizar.

Já a organização, depois de várias vezes questionada, acabou por informar mais tarde que "a entrada principal foi fechada para evitar eventuais danos estruturais" devido à ocorrência de "ventos" fortes.

A Web Summit termina hoje no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), sendo esperados mais de 70 mil participantes de 170 países naquela que é a terceira edição de 13 previstas em Lisboa.

3
1