www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 8 nov 19:12

Fed mantém juros e reitera panorama de mais aumentos graduais

Fed mantém juros e reitera panorama de mais aumentos graduais

Os responsáveis da Reserva Federal norte-americana deixaram inalterada a taxa directora dos fundos federais e reafirmaram a perspectiva de mais aumentos graduais dos juros.

O Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC) da Fed manteve inalterada a taxa dos fundos federais entre 2% e 2,25% e manteve a porta aberta a uma quarta subida dos juros este ano, a acontecer em Dezembro.

A justificar o cenário de nova subida no final do ano, e de "mais aumentos graduais", estão o sólido crescimento económico e o aumento dos salários, que deverão impulsionar a inflação.

O banco central dos EUA sublinhou, em comunicado, que "a actividade económica tem vindo a crescer a um ritmo robusto" e que o crescimento dos empregos "tem sido forte", dando também conta de uma descida na taxa de desempenho.

Os riscos que se colocam ao "outlook" da Reserva Federal, que fala várias vezes de novos aumentos progressivos dos juros directores, parecem estar "mais ou menos equilibrados", referiu o FOMC, citado pela Bloomberg.

Quanto às perspectivas para a inflação, que desceu ligeiramente nas últimas semanas nalgmas métricas, estas foram descritas como "pouco alteradas", tal como tinha sido salientado no último comunicado dos responsáveis da Fed.

Uma das poucas mudanças no discurso do FOMC prendeu-se com o facto de ter dito que o crescimento no investimento fixo das empresas "moderou em relação ao seu rápido ritmo de inícios do ano" – quando na última avaliação tinha aludido a um "forte crescimento".

Enquanto isso, os gastos das famílias "continuaram a crescer de forma robusta", destacou a Reserva Federal, repetindo assim a sua avaliação anterior sobre o consumo, que é responsávek por cerca de 70% da economia.

O presidente da Fed, Jerome Powell, e os seus colegas continuam assim a pender para uma normalização da política monetária, depois de anos de estímulos extraordinários. Algo que não tem agradado ao presidente Donald Trump, que tem criticado a política de subida de juros do banco central.

"Gosto de taxas de juro baixas", assinalou Trump no passado dia 11 de Outubro, destacando que a inflação está controlada, pelo que não percebe por que razão "é necessário ir tão rápido na subida das taxas de juro".

Depois de cerca de uma década sem mexer nos juros, que se mantiveram em mínimos históricos entre 0% e 0,25%, a Reserva Federal elevou oito vezes os juros desde finais de 2015.

A Fed procedeu ao primeiro aumento (de 25 pontos base) em Dezembro de 2015 e posteriormente voltou a incrementar em 25 pontos base a taxa directora em Dezembro de 2016. Seguiram-se mais três subidas de 25 pontos base no ano passado e outras três na mesma proporção este ano – estando prevista um quarto aumento para o próximo mês.


(notícia actualizada às 19:36)

7
1