www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 11 out 10:00

Anti-touradas

Anti-touradas

Colocar a música da tourada era desnecessário. Totalmente desnecessário. Já se viram coisas bem piores, claro. Dos dois lados. Mas já chega. Ganhem juízo e deixem-se de parvoíces. - Opinião , Sábado.

Há que saber ganhar. E há que saber perder. Há que saber estar no desporto. Com fair-play. Essa expressão que pode ser uma treta para alguns, mas que será sempre a forma mais correcta de passar pelo futebol e pela vida. Os que ganham hoje, podem ser os que perdem amanhã. E querem sempre ser tratados com dignidade. Para isso, claro está, têm de se dar ao respeito, mesmo que o grau de rivalidade seja elevado.

Aqueles que agora gozam, e pensam estar a tourear os adversários, são os mesmos que no passado mostraram indignação perante troças semelhantes. Há alguns anos, em Novembro de 2010, os responsáveis do Benfica criticaram a entrada em campo de uma galinha que tinha sido "dedicada" ao guarda-redes Roberto, num gesto protagonizado pelos Super Dragões durante um clássico em que os encarnados foram goleados (5-0).

Por essa altura, em tempos não muito distantes, também eram comuns as bolas de golfe que voavam para atingir jogadores e adeptos do Benfica, uma situação bem mais perigosa, sem piada nenhuma, e altamente condenável. Ao mesmo tempo, está bem presente o dia em que o FC Porto se sagrou campeão nacional na Luz e subitamente deu-se um apagão e ligaram-se as regas para impedir a comemoração dos dragões.

Eu, pessoalmente, não gosto de touradas. Menos ainda em campos de futebol. E pior: quando não resultam da manifestação espontânea dos adeptos (através dos tradicionais "olés"), mas são organizadas e forçadas por um clube, como aconteceu com o Benfica no clássico do último domingo. Seja em tons de vermelho, azul ou verde, as vitórias e derrotas têm de ser vistas e vividas como parte do jogo. Nada mais do que isso. E os comportamentos, pelo menos nestes casos, deveriam servir de exemplo. Colocar a música da tourada era desnecessário. Totalmente desnecessário. Já se viram coisas bem piores, claro. Dos dois lados. Mas já chega. Ganhem juízo e deixem-se de parvoíces.

Instagram: @luis.aguilar.oficial

1
1