www.publico.ptpublico.pt - 16 set 15:32

Hamilton vence em Singapura e reforça liderança no Mundial de F1

Hamilton vence em Singapura e reforça liderança no Mundial de F1

Piloto britânico fez corrida irrepreensível e conquistou quarto triunfo na corrida que se disputa à noite. O alemão Sebastian Vettel ficou-se pelo terceiro lugar.

Depois do tempo de qualificação surpreendente que valeu a Lewis Hamilton o lugar inicial na grelha de partida, seria difícil imaginar um cenário diferente do que se verificou este domingo, em Singapura. O britânico dominou a prova da primeira à última volta e somou a 69.ª vitória da carreira. Nas contas do campeonato, o piloto da Mercedes afasta-se do rival Sebastian Vettel — terceiro classificado no Grande Prémio —, liderando o Mundial com 181 pontos, mais 40 pontos que o alemão, após 15 provas disputadas e com seis por disputar.

A primeira volta foi — como é habitual em Singapura — a mais entusiasmante. As primeiras curvas viram a ultrapassagem de Vettel sobre Max Verstappen, da Red Bull, propulsionando o piloto da Ferrari para a segunda posição.

Ao mesmo tempo que esta troca de lugares se processava, na segunda metade da grelha, Sérgio Pérez deu um toque ao colega de equipa Esteban Ocon, à entrada para a terceira curva do circuito. Ocon foi catapultado contra a parede, danificou o carro e foi obrigado a abandonar a corrida. “Não o conseguia ver”, garantiu Pérez no rádio da equipa, desculpando-se pelo incidente.  

Com o choque dos condutores da Force India, o grande penalizado foi o campeão mundial. Lewis Hamilton — que já tinha construído uma vantagem substancial para Vettel. O campeão do mundo foi obrigado a abrandar devido à entrada do safety car. Com o veículo sinistrado retirado do circuito, Hamilton distanciou-se de forma definitiva dos restantes pilotos, com uma sucessão de voltas rápidas. Já Max Verstappen consolidou a segunda posição, afastando-se gradualmente do piloto da Ferrari.

No grupo dos líderes, Sebastian Vettel foi o primeiro a dirigir-se às boxes, no decorrer da 15.ª volta. O alemão decidiu fazer a segunda parte da corrida com pneus ultramacios, um erro estratégico que acabou por lhe custar a segunda posição para Max Verstappen. O piloto holandês parou três voltas depois do homem da Ferrari mas, devido ao timing de entrada para as boxes, conseguiu sair à frente do vice-campeão mundial. Com quatro dezenas de voltas ainda por percorrer, o pódio estava praticamente definido.

Os holofotes viraram-se então para a retaguarda. Recomposto do incidente da primeira volta, o mexicano Sérgio Pérez lutava pela 13.ª posição com o russo Sergey Sirotkin, da Williams. Inexplicavelmente, o piloto da Force India embateu com alguma violência no carro de Sirotkin. O segundo acidente da noite causado por Pérez foi penalizado pelos responsáveis da corrida. Felizmente para Lewis Hamilton, não foi necessário recorrer ao safety car pela segunda vez, com o britânico a manter a vantagem de quatro segundos para Verstappen. Hulkenberg aproveitou o acidente para agarrar o décimo terceiro posto.

A indefinição final da corrida prendeu-se com o quarto lugar: Valtteri Bottas, da Mercedes, Kimi Raikkonen, da Ferrari e Daniel Ricciardo da Red Bull gladiavam-se e tentavam encurtar margens com vista a uma eventual ultrapassagem. Raikkonen — que anunciou, no início da semana, que trocaria a Ferrari pela Sauber no final da temporada — esteve perto do homem da Mercedes, mas nunca conseguiu apanhar Bottas desprevenido. Ricciardo nunca conseguiu ameaçar verdadeiramente o finlandês Raikkonen, ficando-se pelo sexto lugar.

Sebastian Vettel ficou agora 15 pontos mais longe de Hamilton, no Mundial de condutores. Com a quarta posição em Singapura, Valtteri Bottas aproximou-se de Kimi Raikkonen e ficou apenas a quatro pontos do piloto finlandês. No Mundial de construtores a Mercedes lidera a classificação, com 25 pontos de vantagem sobre a Ferrari.

1
1