tek.sapo.pttek.sapo.pt - 16 set 12:47

"As infraestruturas de banda larga são tão importantes quanto as redes de distribuição de água"

"As infraestruturas de banda larga são tão importantes quanto as redes de distribuição de água"

De acordo com um relatório publicado pela Broadband Commission for Sustainable Development (BCSD), há cada vez mais governos a monitorizar o estado da banda larga, como parte dos seus ...

De acordo com um relatório publicado pela Broadband Commission for Sustainable Development (BCSD), há cada vez mais governos a monitorizar o estado da banda larga, como parte dos seus planos nacionais de bem estar da população. A comissão adianta também que para além de promoverem a conectividade, há pelo menos 15 países com estratégias delineadas para promover a utilização consciente da inteligência artificial.

No âmbito do acesso à internet, o desafio que mais preocupa os círculos de decisão é a ligação das regiões mais remotas do planeta à rede. O grupo sublinha que o maior entrave à concretização deste objetivo diz respeito aos custos. De acordo com a International Telecommunication Union (ITU), é necessário investir 450 mil milhões de dólares para conectar mais 1,5 mil milhões de pessoas à internet.

Em Cuba os primeiros pacotes de internet móvel só agora estão a chegar ao mercado Ver artigo

Para Houlin Zhao, secretário-geral da ITU e vice-presidente da Broadband Comission for Sustainable Development, "as infraestruturas de banda larga são vitais para um país, tão essenciais como as redes de distribuição de água e eletricidade".

Para criar e desenvolver mais e melhores redes de banda larga, a BCSD recomenda aos países que criem autoridades para supervisionar estas infraestruturas. A comissão acredita ainda que os governos deveriam promover formações no âmbito da literacia digital; reduzir os impostos aplicados neste sector; dar mais apoio aos negócios digitais locais; e monitorizar os avanços no campo das TIC para melhor informar as autoridades competentes e adaptar os quadros legais existentes.

No relatório, o grupo destaca ainda que um dos seus objetivos passa por criar uma política universal para a banda larga. A BCSD quer torná-la mais barata, quer colocar uma porção da "outra metade do mundo" online, definir o que pode ser considerado como "um nível mínimo de proficiência em skills digitais", suportar o crescimento dos serviços financeiros digitais, ajudar mais negócios a desenvolver uma presença online e atingir a igualdade de género no que toca ao acesso à banda larga.

1
1