www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 16 set 09:00

Guerra comercial pode afectar americanos dos pés à cabeça

Guerra comercial pode afectar americanos dos pés à cabeça

A próxima cartada de Donald Trump na disputa comercial promete afectar o dia-a-dia dos americanos.

A ameaça do presidente dos EUA de impor tarifas sobre praticamente tudo o que o país importa da China o que significa que roupas, calçados e itens do dia-a-dia podem ser taxados — de sutiãs Victoria’s Secret a ténis Nike. E os smartphones da Apple não escaparão.

Trump avisou que tem em mente mais 267 mil milhões de dólares em produtos fabricados na China que podem ser taxados "com pouco aviso prévio, se eu quiser". Já foram propostas tarifas sobre bens chineses avaliados em 200 mil milhões de dólares. Somando estas iniciativas, os americanos teriam de pagar mais por frigoríficos e outros aparelhos domésticos. Empresas como Target e Samsonite International já alertaram que as tarifas resultarão em preços mais altos. Explicamos como a guerra comercial pode atingir os americanos da cabeça aos pés:

Cabeça

Os EUA importaram aproximadamente mil milhões de dólares em óculos e produtos para a visão da China, de acordo com a Comissão Internacional de Comércio dos EUA. Óculos de sol fabricados na China pela Prive Revaux são actualmente vendidos no website Walmart.com por 29,95 dólares. O país também é o principal fornecedor de lenços e xales para o mercado americano e o segundo maior fornecedor de aparelhos auditivos.

Tronco

Em 2017, os EUA compraram à China 4,6 mil milhões em camisolas e 606 milhões em camisas casuais e camisas informais. Para quem precisa aquecer-se este Inverno, os preços dos casacos na Macy’s e Burlington Stores devem subir, uma vez que a China é a maior exportadora desses itens para os EUA.

Mãos

Com o Inverno a chegar, luvas feitas na China e vendidas pela Walmart e outras retalhistas nos EUA também estão na lista de potenciais alvos das tarifas. Bijuterias e relógios podem ser os próximos alvos, pressionando marcas como a Fossil Group, que compra a fábricas chinesas.

Bolsos e bolsas

A Apple alertou para a subida de preços dos headphones AirPod e do Apple Watch se a proposta de taxar 200 mil milhões de dólares em produtos chineses entrar em vigor. Além disso, iPhone e iPad podem ser reajustados se as tarifas adicionais avançarem. A Apple depende de fornecedoras como a Foxconn Technology Group e outras fabricantes de componentes com operações na China.

Roupa interior

A China é a principal fonte de cuecas, sutiãs e outros itens de lingerie, totalizando 1,2 mil milhões em bens comprados pelos EUA no ano passado. O país asiático é também o maior fornecedor de cuecas de homem.

Desporto

Roupas desportivas vendidas por Under Armour, Foot Locker e Lululemon Athletica vão ficar mais caras se Trump cumprir a ameaça. O mesmo se aplica a 1,3 mil milhões em meias e colãs enviados da China para os EUA no ano passado.

Pés

A China embarcou para os EUA aproximadamente 11,5 mil milhões de dólares em calçados em 2017. Até as galochas para chuva vão ficar mais caras. Sem falar nas palmilhas fabricadas por lá.

(Texto original: Trump's Next Trade War Shot Could Hit Americans From Head to Toe)

1
1