expresso.sapo.ptexpresso.sapo.pt - 16 set 08:00

Vem aí uma nova vaga de sangue fresco na gestão

Vem aí uma nova vaga de sangue fresco na gestão

Estão abertas as candidaturas ao prémio do Expresso e o Fórum de Administradores e Gestores de Empresas para os líderes do futuro

Tem origens humildes e nasceu em Cantanhede. Em 2009, lançou a Feedzai, uma empresa que deteta fraudes em pagamentos e transações bancárias, que deu um salto ao passar para Silicon Valley graças a um investidor que se interessou e lhe injetou dinheiro. Hoje a trabalhar em São Francisco e a negociar com os maiores bancos do mundo, Nuno Sebastião, presidente da Feedzai, foi eleito em primeiro lugar no prémio “40 Líderes Empresariais do Futuro”, que se estreou em 2017.

Pelo segundo ano consecutivo, a iniciativa destinada a descobrir 40 empresários com menos de 40 anos com talento para serem os líderes do futuro está de volta em 2018, promovida pelo Expresso e o Fórum de Administradores e Gestores de Empresas (FAE). Até 30 de setembro, podem candidatar-se quadros de empresas com menos de 40 anos com cargo de diretor ou equivalente, ou empreendedores com responsabilidade na gestão. O objetivo é descobrir talentos como futuros líderes entre “as maiores empresas portuguesas, PME, startups e gestores no estrangeiro”.

Horta Osório preside o júri

O prémio “40 Líderes Empresariais do Futuro”, que tem como alvo os empresários mais novos, foi lançado em Portugal pelo Expresso e o FAE à semelhança de outras iniciativas a nível internacional, como a “Fortune 40 Under 40” ou a “Le Choiseul 100”, em França.
O presidente do Lloyds Bank, António Horta Osório, continua a presidir ao painel de jurados que se propõe identificar em 2018 os 40 gestores portugueses de faixa etária mais jovem que já se perfilam hoje como líderes do futuro. O júri também integra representantes de empresas parceiras, como a COSEC, Deloitte, PHC Software, Sonae MC, Mindshift e Informa D&B.

Descobrir novos líderes também envolve a difícil dialética de distinguir os gestores mais jovens dos mais velhos e com maior grau de experiência no mundo dos negócios. Mas aqui o prémio “40 Líderes Empresariais do Futuro” também impõe nas candidaturas condições de desempenho, como “ter um percurso profissional consistente e de referência”.

Geração de portugueses do “que melhor há no mundo”

Os candidatos ao prémio devem ser recomendados pelas empresas onde trabalham, numa lista que inclui as 10 maiores empresas dos 13 principais sectores de atividade. O prémio tem a ambição de constituir “um elemento muito importante de reconhecimento público dos jovens gestores de elevado potencial e contribuir fortemente para a sua motivação e melhoria de desempenho”, com o objetivo final de vir a marcar “a melhoria da gestão das empresas em Portugal”.

Ao participar na cerimónia em que foram conhecidos os vencedores do prémio “40 Líderes Empresariais do Futuro”, o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, enfatizou tratar-se de gestores que, “com menos de 40 anos, já estão em posições de topo e de liderança, já fundaram empresas, algumas que valem dezenas de milhões, já estão a exportar e a trabalhar para os mercados globais, são pessoas com imenso mérito”. O ministro da Economia também frisou que “além destes 40 há mais 400 ou 4000, quer em Portugal quer lá fora, que afirmam uma geração de portugueses que está ao nível do melhor que há no mundo”.

1
1