rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 10 ago 10:18

CP paga táxis e autocarros para transportar passageiros

CP paga táxis e autocarros para transportar passageiros

Passageiros são levados de táxi ou autocarro para que possam apanhar as ligações aos comboios Intercidades e Alfa Pendulares.

A CP - Comboios de Portugal está a pagar táxis e autocarros para que os passageiros possam apanhar as ligações aos comboios Intercidades e Alfa Pendulares. Situações que têm sido mais frequentes nas linhas do Algarve, Alentejo e Oeste.

A notícia é avançada esta sexta-feira pelo "Correio da Manhã", citando responsáveis da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS) e do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI).

O coordenador da FECTRANS, Miguel Oliveira, relata que, na semana passada, alguns passageiros foram transportados de táxi desde a estação de Casa Branca até Beja, tendo sido a CP a suportar o custo deste transporte alternativo. O sindicalista garante também, ao mesmo jornal, que a utilização de autocarros na linha do Oeste é frequente.

Já o vice-presidente da SFRCI, Carlos Oliveira, denuncia que, devido à avaria de comboios regionais, há passageiros que são transportados de autocarro desde as respetivas estações até Tunes, onde podem apanhar o Alfa Pendular.

A CP tem sido alvo de várias críticas nas últimas semanas. Durante a onda de calor, inúmeros passageiros queixaram-se que o sistema de ar condicionado dos Alfa Pendulares não conseguiam manter a temperatura fresca. As queixas levaram mesmo a CP a suspender a venda de bilhetes para algumas ligações no passado domingo.

Também os novos horários, que implicam a suspensão de algumas ligações, foram motivo de críticas por parte dos passageiros e dos partidos políticos.

O CDS-PP exigiu explicações ao ministro do Planeamento sobre a “situação de colapso” na CP. Contudo, o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d'Oliveira Martins, rejeita que a CP esteja "em situação de colapso", considerando que a oposição PSD/CDS-PP está "a criar um caso que não existe de todo".

1
1