blitz.sapo.ptblitz.sapo.pt - 14 jul 02:53

O drama dos Future Islands volta a impressionar o NOS Alive

O drama dos Future Islands volta a impressionar o NOS Alive

Três anos depois, a banda liderada pelo carismático Samuel T. Herring voltou a ser feliz no segundo palco do festival de Algés

Já o pensámos muitas vezes e certamente já o dissemos algumas: Samuel T. Herring, o enérgico líder dos norte-americanos Future Islands, parece, em palco, um cruzamento entre Morrissey e um dedicado vocalista de uma banda de metal. Três anos depois de subir àquele mesmo palco, a banda da Carolina do Norte voltou a ser feliz no segundo maior espaço de concertos do NOS Alive.

Promovendo ainda "The Far Field", editado no ano passado, o coletivo passou pelos melhores momentos de um percurso que, relembrou Herring, já se alonga por 13 anos. "Se não fosse por toda a gente que nos apoiou ao longo do caminho, e por vocês, não estaríamos aqui", agradeceu, antes de atacar 'Ancient Water', que, como grande parte das canções do grupo, encontra o equilíbrio entre os sintetizadores e um rock bem esgalhado.

Entre os temas mais conhecidos, a brilhante 'Ran' e 'Seasons (Waiting on You)', grande responsável pelo sucesso que a banda conquistou ao quarto álbum, "Singles" (2014), o concerto viveu, como é hábito, da performance dramática do cantor, que recorre muitas vezes a movimentos auto-flageladores e a danças estranhas e hipnóticas, e das declarações inflamadas sobre relações - que resvalam para canções como 'Tin Man' - e até política. Muito aplaudidos por uma tenda a transbordar, encerraram a atuação intensa com uma sensível 'Spirit' e a alta energia de 'Vireo's Eye', resgatada ao segundo registo, "In Evening Air".

1
1