observador.ptobservador.pt - 13 jul 14:41

Croácia. Vídeo dos bombeiros é, afinal, encenado para uma campanha

Croácia. Vídeo dos bombeiros é, afinal, encenado para uma campanha

Vídeo viral de bombeiros a responderem a um alerta de incêndio durante a marcação de penálties num jogo do Mundial era, afinal, uma encenação para campanha de alerta contra o uso indevido de fogos.

Era um momento de tensão e de tudo ou nada. Rakitic preparava-se para bater um penálti decisivo contra a Rússia e marcar o golo que carimbava a passagem da Croácia para a meia-final. As imagens mostram um grupo de bombeiros em Zagreb reunidos em frente a uma televisão e concentrados a ver os minutos finais do jogo. Quando o alarme tocou, não hesitaram e correram para dar resposta à situação de emergência, segundos antes do golo de Rakitic. Os colegas que ficaram puderam, os que partiram deram o exemplo.

O vídeo, partilhado pelos bombeiros de Zagreb, tornou-se viral.

Vários meios de comunicação internacionais divulgaram as imagens e realçaram a dedicação destes bombeiros, mas, em contacto com a corporação de Zagreb, o Observador confirmou que o vídeo foi encenado.
Na página oficial do Corpo de Bombeiros eram vários os comentários que se debruçavam sobre a sua veracidade, até porque o texto da publicação não era claro: “Não fomos despedidos [fired], mas trabalhamos com o fogo. Cuidado ao usar tochas e material pirotécnico. Nós podemos [finalmente] olhar para o fogo”, diziam.

Vatreni ZG193

Vatreni danas igraju za finale SP. Mi nismo vatreni, ali bavimo se vatrom. Oprezno kod upotrebe baklji i pirotehnike, da i mi (konačno) mozemo gledati vatrene #ZG193

Posted by Vatrogasna postrojba Zagreb on Wednesday, July 11, 2018

Em resposta a um contacto do Observador, explicaram que tudo faz parte de uma campanha nacional de luta contra os incêndios, especialmente durante o campeonato de futebol. Vídeos partilhados na Internet mostram como tem sido comum o uso de material pirotécnico por parte dos adeptos.

“O vídeo não é sobre nós [os bombeiros], mas sobre civis que usam chama aberta nas comemorações”, afirmaram.

1
1