eco.pteco.pt - 13 jul 17:09

Energéticas pressionam bolsa na antestreia positiva da Raize

Energéticas pressionam bolsa na antestreia positiva da Raize

Se a bolsa lisboeta terminou o dia numa toada negativa, o mesmo não foi verdade da Raize. A startup anunciou um forte interesse dos investidores antes de se estrear no mercado na quarta-feira.

A bolsa lisboeta terminou a sessão a cair ligeiramente, mas pelo menos uma recém-chegada teve um dia especialmente positivo: a Raize registou uma forte adesão da parte dos investidores, apresentando uma procura quase quatro vezes superior à oferta, com os novos investidores a colocarem pelo menos mil euros na startup.

O PSI-20 acaba a semana a cair ligeiramente, com perdas de 0,26% para se fixar nos 5.619,49 pontos. A principal pressão partiu da EDP, que caiu 1,17% para os 3,45 euros, e também da EDP Renováveis, com a sua desvalorização de 0,78% para os 8,93 euros. Não foram as únicas energéticas a fazê-lo: também a REN ficou abaixo da linha de água com -0,16% e ficando a valer 2,464 euros por ação.

A única energética cotada no índice de referência nacional foi a Galp, cujo ganho modesto de 0,15% não bastou para segurar a bolsa. Alguns dos pesos pesados do PSI-20 ficaram também no verde, como a Jerónimo Martins, que ganhou 0,72%, e o BCP, que também ganhou 0,46%. No entanto, esses ganhos não foram suficientes para resgatar a bolsa nacional que foi arrastada para baixo por cotadas desde a Nos à Mota Engil.

A Raize, por sua vez, anunciou esta tarde que a sua Oferta Pública de Venda Inicial (OPV ou IPO na sigla inglesa) “foi subscrita em 369%”, refletindo “o elevado interesse dos investidores e confirma a necessidade de rateio no final da operação”.

A Raize vendeu 750 mil ações a dois euros cada, o que corresponde a 15% do capital da startup. As ações da plataforma de gestão de crowdfunding começam a negociar na bolsa na próxima quarta-feira.

1
1