observador.ptobservador.pt - 13 jul 15:56

Mãe pode abraçar pela primeira vez o filho após resgate na gruta na Tailândia

Mãe pode abraçar pela primeira vez o filho após resgate na gruta na Tailândia

A mãe de um dos rapazes que ficou encurralado numa gruta na Tailândia pode abraçar o filho pela primeira vez depois do resgate e os médicos admitem que o rapaz poderá ir para casa na próxima semana.

Pela primeira vez desde o resgate, a mãe de Prachak Sutham foi autorizada a contactar diretamente com o filho. A mulher afirmou estar muito feliz por poder abraçar Prachak e anunciou que tinha sido informada pelos médicos que o jovem de 14 anos está saudável e poderá regressar a casa durante a próxima semana.

Segundo um comunicado do hospital citado pelo AsiaOne, os familiares receberam esta sexta-feira permissão para visitar os jovens com a condição de utilizarem máscaras e lavarem as mãos antes e depois do contacto.

Os 12 jovens, membros de uma equipa de futebol, ficaram encurralados durante 17 dias numa gruta na Tailândia depois do nível da água subir rapidamente na sequência das chuvas torrenciais. Os jovens com idades entre os 11 e os 16 anos estão em quarentena no hospital Chiang Rai Prachanukroh.

De acordo com a última atualização do estado de saúde, os jovens estão a responder bem aos tratamentos. Os primeiros quatro rapazes resgatados no dia 8 não apresentam febre, conseguem comer normalmente, têm a visão normalizada. Os últimos cinco a ser resgatados no dia 10 apresentam febre baixa, um apresenta sinais de pneumonia e três apresentam infeções no ouvido médio, mas estao a responder bem ao antibiótico.

Todos os rapazes estão a receber acompanhamento psicológico, mas o hospital assegura que não apresentam stress decorrente do incidente. O acompanhamento vai continuar após os jovens saírem do hospital.

1
1