eco.pteco.pt - 13 jul 18:04

Marte mais perto da Terra faz aumentar o astro-turismo

Marte mais perto da Terra faz aumentar o astro-turismo

Sair da cidade para ver estrelas, constelações ou planetas é cada vez mais uma tendência. A plataforma Airbnb é testemunha do crescimento da popularidade deste tipo de turismo, o astro-turismo.
A plataforma de alojamento Airbnb registou um “crescimento das viagens relacionadas com fenómenos astronómicos”. Airbnb

Sair da cidade para observar o céu noturno — e os fenómenos celestes que nele ocorrem — em zonas onde a poluição ruidosa e luminosa é muito baixa é, cada vez mais, uma tendência. Chama-se astro-turismo.

Uma das testemunhas do crescimento da popularidade desta forma de turismo é a Airbnb. A plataforma de alojamento diz, em comunicado, registar “um crescimento das viagens relacionadas com fenómenos astronómicos“, especialmente nas últimas semanas, com o aproximar da data em que Marte ficará mais próxima da Terra, a 27 de julho.

Só em Évora, distrito onde se localiza a região do Alqueva — “um dos destinos certificados pela Fundação Starlight pela qualidade da observação do céu” –, o “número de visitantes alojados em casas anunciadas” na Airbnb aumentou.

Outro exemplo é o do ano passado, em que “mais de 50.000 hóspedes de 26 países viajaram para os Estados Unidos para contemplar um eclipse total do Sol“, revela a Airbnb.

Este ano, a propósito da aproximação de Marte à Terra, mas também do eclipse lunar mais longo do século XXI (a 31 de julho), a plataforma de alojamento decidiu promover uma experiência única para os seus hóspedes, que já está, aliás, esgotada.

Trata-se de uma visita exclusiva ao maior telescópio ótico e infravermelho do mundo — o Gran Telescopio Canarias (GTC) –, no município de Garafía (La Palma, Espanha), que incluirá, claro, a contemplação dos dois fenómenos astronómicos anteriormente mencionados.

Para o responsável pelas Experiências na Airbnb, Joe Zadeh, o “astro-turismo é uma forma de viajar autêntica, sustentável e respeitadora do ambiente, que pode beneficiar economicamente as regiões rurais menos conhecidas“.

1
1