eco.pteco.pt - 13 jul 18:35

Todos a bordo do Apolong, o autocarro sem condutor

Todos a bordo do Apolong, o autocarro sem condutor

Desenvolvido pela Baidu, o Apolong tem autonomia para 100 quilómetros, um design moderno e capacidade para 14 pessoas. Não há condutor, mas já pode apanhar este minibus em algumas zonas da China.

O motor de busca Baidu já começou a fabricar o primeiro autocarro sem condutor da República Popular da China. Chama-se Apolong e é um veículo autónomo, idealizado para passeios turísticos e complexos industriais. De acordo com a empresa, será brevemente lançado em vários pontos turísticos e aeroportos. No entanto, já pode apanhar este minibus em algumas zonas turísticas da China, nomeadamente na capital, Pequim.

O veículo tem capacidade para 14 pessoas (lugares sentados), foi desenhado com linhas curvas e mais de metade do autocarro é composto por grandes janelas. A grande novidade é mesmo o condutor, ou a falta dele. Não há volante, uma vez que o autocarro é conduzido autonomamente e pode ir até aos 70 quilómetros por hora, ainda que nunca atinja essa velocidade. Neste momento, nos sítios onde já está disponível, o veículo ainda não ultrapassa os 30 quilómetros por hora.

Quando a bateria do Apolong está completamente carregada, o veículo tem autonomia para andar durante um percurso de 100 quilómetros. Para voltar a carregar totalmente, não são precisas mais do que duas horas.

De acordo com o El País, a Baidu anunciou que o fabricante de autocarros King Long já construiu 100 unidades do Apolong. A próxima fase é a produção em massa, mas esta está dependente do certificado de níveis satisfatórios de eficiência e segurança. “2018 marca o início da comercialização dos veículos autónomos e o volume de produção do Apolong demonstra que a condução autónoma está a dar grandes passos”, afirmou Robin Li, da Baidu, durante uma conferência para o desenvolvimento de sistemas de inteligência artificial organizada pela empresa.

O minibus asiático consegue evitar obstáculos, mas nunca se desvia do caminho programado. Neste momento, o Apolong só anda por rotas já pré- estabelecidas, em parques turísticos segue um circuito e para em paragens definidas e, nos complexos industriais faz o percurso entre empresas ou pavilhões.

Atualmente com o nível quatro (numa escala que vai de zero a cinco), para atingir o nível máximo de condução autónoma, o Apolong só precisa de preencher mais um requisito: ser capaz de desviar-se da rota programada.

A introdução destes veículos será gradual mas a Baidu espera que o processo avance a uma velocidade considerável e não só para o transporte de pessoas, mas também de mercadorias.

Veja o vídeo para conhecer melhor o minibus Apolong.

1
1