observador.ptobservador.pt - 14 jun 17:15

Campeão olímpico Kiprop reitera inocência em caso de doping mas desiste de se defender

Campeão olímpico Kiprop reitera inocência em caso de doping mas desiste de se defender

Asbel Kiprop desistiu, esta quinta-feira, de se defender num processo relacionado com doping. O campeão mundial reforça, contudo, que está inocente.

O queniano Asbel Kiprop, campeão olímpico dos 1.500 metros em 2008 e triplo campeão do mundo, disse esta quinta-feira desistir da sua defesa no caso de doping, apesar de reiterar a sua inocência.

“Eu sou completamente inocente. Mas não adianta de nada lutar pela minha reputação sem o apoio dos meus managers, da minha federação e sem o apoio do meu governo. É injusto”, afirmou Asbel Kiprop, em declarações à agência AFP.

O campeão do mundo em 2011, 2013 e 2015, de 28 anos, teve um controlo positivo por eritropoietina (EPO), em novembro de 2017, e arrisca uma suspensão de quatro anos.

O caso de Kiprop deverá ser apreciado em 28 de junho, numa instância disciplinar da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), mas o queniano, evocando a falta de apoio pelas autoridades quenianas e a falta de dinheiro para pagar aos seus advogados, renunciou à sua defesa.

“Mesmo que consiga provar a inocência, é evidente que não poderei recuperar a credibilidade, apesar de a acusação reconhecer a minha inocência. Sou impotente financeiramente para enfrentar a IAAF, estou reduzido a admitir que não me dopei, como vítima dos meus acusadores”, referiu o queniano, em comunicado.

Mais de 40 atletas quenianos acusaram doping nos últimos cinco anos, tendo o país sido colocado sobre vigilância da IAAF em 2016.

1
1