expresso.sapo.ptexpresso.sapo.pt - 14 jun 17:59

Sri Lanka condena a prisão monge budista extremista

Sri Lanka condena a prisão monge budista extremista

Líder do BBS tornou-se conhecido pelos discursos contra as minorias religiosas que antecederam os incidentes entre budistas e muçulmanos

Um tribunal no Sri Lanka condenou nesta quinta-feira a seis meses de prisão o monge budista radical Galagoda Atthe Gnanasara por intimidar a mulher de um jornalista e artista plástico, desaparecido desde 2010. Galagoda Atthe Gnanasara, líder do grupo ultranacionalista Bodu Bala Sena (BBS), conhecido por lutar contra muçulmanos e os cristãos, foi condenado a seis meses de prisão por ameaçar a mulher do artista e jornalista Pradeep Eknaliyagoda, de acordo com a sentença a que a EFE teve acesso.

O líder do BBS tornou-se conhecido pelos seus discursos contra as minorias religiosas que antecederam os incidentes entre budistas e muçulmanos e que desembocaram em 2014 em atos de violência e confrontos que provocaram quatro mortos no Sri Lanka.

Além da sentença de prisão, foi aplicada a Gnanasara uma multa de 9,4 dólares (7,90 euros) e o pagamento de uma indemnização �� mulher do desenhador no valor de 313 dólares (cerca de 266 euros). A condenação do líder do BBS deve-se aos atos que protagonizou no caso do desaparecimento de Pradeep Eknaliyagoda, pelo qual se encontram detidos cinco agentes dos serviços de informações do exército.

Em 2017, Gnanasara esteve desaparecido um mês, escapando a um grande dispositivo policial, mas entregou-se à justiça semanas depois de terem sido emitidos mandados de detenção por desacato, obstrução, ameaças e incitação ao ódio.

1
1