sol.sapo.ptsol.sapo.pt - 14 jun 15:46

Einstein revela-se xenófobo e racista nos seus diários de viagem

Einstein revela-se xenófobo e racista nos seus diários de viagem

Físico considerava o racismo "uma doença dos brancos" e foi defensor dos direitos dos negros nos EUA

Diários de viagem de Einstein, escritos entre outubro de 1922 e março de 1923, vêm revelar comentários xenófobos e racistas do físico alemão.

Traduzidos e publicados pela Princeton Unversity Press, os diários, que relatam viagens pela Ásia, Médio oriente e Espanha, vieram surpreender, uma vez que as suas afirmações são um contraste da imagem de Einstein.

O físico, assumidamente judeu, que afirmou que o racismo “é uma doença de brancos”, caracterizou os chineses como "diligentes, sujos e obtusos".

“É um choque lê-los [comentários] e contrastá-los com as suas declarações públicas (…) ele não os escreveu para que fossem publicados", disse Ze'ec Rosenkranz, editor responsável pela tradução do texto e diretor assistente do projecto Einstein Papers, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, ao jornal The Guardian.

Acerca dos chineses, o prémio Nobel da Física de 1921, acrescentou ainda que "há pouca diferença entre homens e mulheres (…) não percebo que tipo de atração fatal têm as mulheres chinesas que enfeitiçam os homens a tal ponto que são incapazes de se defenderem contra a bênção extraordinária da descendência".

Além destas referências, Einstein escreveu também sobre as pessoas que encontrou em Port Said, no Egipto, descrevendo-as como "de todas as tonalidades (…) como se projetados do inferno". E relativamente à sua viagem a Colombo, no Sri Lanka disse que, os habitantes, "Vivem na imundice, fazem pouco, precisam de pouco".

Sobre os japoneses, a opinião do físico mostrou-se positiva, afirmando que são “almas puras como em nenhum outro lugar. É preciso amar e admirar esse país", mas não deixou de criticar, acrescentando que ​​​​"as necessidades intelectuais desta nação [Japão] parecem ser mais fracas que as artísticas - disposição natural?".

Recorde-se que Einstein mudou-se para os EUA, em 1933, devido às perseguições aos judeus, durante a II Guerra Mundial.

1
1