www.publico.ptpublico.pt - 14 jun 18:01

EUA. Procuradora de Nova Iorque processa Trump e os três filhos mais velhos

EUA. Procuradora de Nova Iorque processa Trump e os três filhos mais velhos

Barbara Underwood pediu a um juiz estadual para dissolver a Donald J. Trump Foundation e proibir Trump e os filhos Donald Jr., Eric e Ivanka de terem cargos directivos em organizações de solidariedade social em Nova Iorque.

A procuradora-geral de Nova Iorque processou o Presidente dos Estados, três dos seus filhos e a sua fundação sem fins lucrativos por "conduta ilegal persistente", incluindo apoio à campanha de Donald Trump em 2016..

Underwood diz que nos 21 meses que durou a sua investigação – que começou com o seu antecessor, Eric Schneiderman – se verificou "uma coordenação política alargada ilegal" entre a fundação e a campanha eleitoral de Trump, assim como "acções sucessivas" para beneficiar os interesses pessoais, empresariais e políticos de Donald Trump.

Entre as transacções financeiras mencionadas na acusação está o pagamento de dez mil dólares à Unicorn Children's Foundation por um retrato de Trump comprado num leilão em 2014, e cem mil dólares pagos a outra organização para resolver um processo judicial em 2007.

"O sr. Trump gere a Foundation de acordo com os seus interesses e não de acordo com a lei", lê-se na queixa.

A liderança do Partido Republicano, numa série de publicações no Twitter, atacou a acusação e apontou o dedo aos democratas de estarem por detrás da mesma.

"Os manhosos dos democratas de Nova Iorque, e o caído em desgraça A.G. Eric Schneiderman (que até fugiu da cidade), estão a fazer de tudo para me processarem por causa de uma fundação que recebeu 18,800,000 de dólares e deu 19,200,000, mais do que recebeu", escreveu Trump também no Twitter. "Não vou chegar a acordo neste caso."

A Trump Foundation emitiu um comunicado a dizer que o processo da procuradora-geral de Nova Iorque é um caso de "política no seu pior" e acusa Barbara Underwood de reter 1.7 milhões de dólares em fundos que diz estarem "reféns para uso político".

O processo, que foi entregue no Supremo Tribunal de Manhattan, pede a restituição por parte da fundação de 2.8 milhões de dólares acrescidos de juros, a proibição de Trump exercer cargos de direcção em organizações sem fins lucrativos em Nova Iorque e um ano de proibição para os três filhos.

"A nossa investigação mostrou que a Trump Foundation não é mais do que um livro de cheques para o sr. Trump e os seus negócios mostrarem que não tiveram lucro, independentemente da legalidade da manobra", diz Underwood. "Isto não é forma de as fundações privadas funcionarem", rematou.

1
1