www.dinheirovivo.ptdinheirovivo.pt - 18 mai 06:49

Acionistas da Martifer elegem Pedro Duarte como presidente executivo

Acionistas da Martifer elegem Pedro Duarte como presidente executivo

Carlos e Jorge Martins, acionistas fundadores do grupo Martifer em 1990, passam a ter funções não executivas.

Os acionistas da Martifer votam esta sexta-feira, em assembleia-geral anual, a eleição de Pedro Duarte para presidência executiva da empresa, substituindo Carlos Martins que, com o irmão Jorge Martins, deixa de ter funções executivas.

Carlos e Jorge Martins, acionistas fundadores do grupo Martifer em 1990, passam a assumir os cargos de presidente não executivo (‘chairman’) e vice-presidente não executivo, respetivamente.

A presidência executiva do grupo metalomecânico de Oliveira de Frades passa a ser assumida por Pedro Miguel Rodrigues Duarte, que até agora presidia ao Conselho de Administração da Martifer Construções Metalomecânicas, o principal negócio do grupo, e era também responsável pela área de negócio naval.

Desde que entrou no grupo Martifer, em 2004, Pedro Duarte desempenhou funções em vários países da Europa de Leste e África, sendo desde 2011 administrador em diversas sociedades participadas do grupo. Licenciado em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, antes de ingressar na Martifer passou pelos grupos Visabeira e PSA.

Como administrador não executivo deverá manter-se Arnaldo Figueiredo, administrador da Mota-Engil, que detém 37,5% do capital da Martifer, enquanto Pedro Moreira manterá o pelouro financeiro, mas agora como administrador executivo.

A nova administração integrará ainda como administradores não executivos Maria Mota (também ligada à Mota-Engil), Vítor Escária e Mariana Nogueira.

Na reunião magna, os acionistas vão ainda eleger os membros da mesa da assembleia-geral para o mandato 2018-2020 (sendo proposta a recondução de José Neiva Nunes de Oliveira como presidente, Luís Lima como vice-presidente e Luís Neiva Nunes de Oliveira como secretário) e a deliberar sobre as contas do exercício de 2017, em que a Martifer recuperou do prejuízo de 43,6 milhões de euros de 2016 para um lucro de 6,5 milhões de euros.

1
1