ionline.sapo.ptionline.sapo.pt - 18 mai 10:27

Incêndios. Proteção Civil faz exercício para testar capacidade de resposta

Incêndios. Proteção Civil faz exercício para testar capacidade de resposta

Operação para testar capacidade de resposta do dispositivo da Proteção Civil arranca hoje

Entre hoje e amanhã, 850 operacionais da Proteção Civil vão realizar um exercício nacional para testar a capacidade de resposta das autoridades num cenário de incêndio rural. O exercício “Montemuro 18”, apresentado ontem pelo novo comandante nacional da Proteção Civil, Duarte da Costa, “é complexo, de larga escala e serve para testar as nossas principais capacidades”, disse o comandante em conferência de imprensa.

O exercício realiza-se nos distritos de Aveiro e Viseu, mas conta com o envolvimento de meios de outras regiões. Entre os operacionais há membros de 20 entidades, como corpos de bombeiros, GNR, Força Especial de Bombeiros, INEM, Forças Armadas, Sapadores Florestais e Instituto das Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), apoiados por 195 meios terrestres.

Neste exercício não serão, contudo, usados meios aéreos. “São um meio caro e restrito. Há para mim fatores e elementos que tenho que testar no terreno, que me garantem a mesma complementaridade e supletividade na luta contra os incêndios. Tenho que os testar e treinar. Sei como os meios aéreos atuam e como iriam atuar nessas situações”, justificou o novo comandante.

Entre os objetivos do exercício, adiantou Duarte da Costa, pretende-se testar valências como o combate, salvamento, evacuação, sistema de comunicações e o novo sistema de operações e avisos às populações. Uma das inovações a ser testada é um sistema de aviso, através de SMS, que envia alertas à população quando se verifica risco extremo de incêndio rural.

No rescaldo dos fogos do ano passado, a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) planeia testar “cenários de falha de comunicações, de falha de energia elétrica e de congestionamento da rede SIRESP, tendentes a permitir aferir da eficácia dos sistemas redundantes implementados, designadamente através da ativação de geradores e da estação móvel de comunicações”, acrescentou ainda Duarte da Costa.

1
1