visao.sapo.ptvisao.sapo.pt - 18 mai 08:40

Vamos fazer amigos entre os animais

Vamos fazer amigos entre os animais

NOVA IORQUE, EUA - Nova Iorque sempre me habitou a animais domésticos, e como não pode deixar de me surpreender, vai além dos tradicionais cães, gatos ou peixinhos; desde cobras, escorpiões até galos se ouve falar por aqui.
Sobrinhas Joey e Diesel 1 / 6

Sobrinhas Joey e Diesel

Picasa

Sobrinha Trouble 2 / 6

Sobrinha Trouble

Picasa

Sobrinha Allegra 3 / 6

Sobrinha Allegra

Sobrinha Wookie 4 / 6

Sobrinha Wookie

Sobrinha Pandora 5 / 6

Sobrinha Pandora

6 / 6

Quando me mudei para cá, uma das primeiras perguntas foi: gostas de animais? A minha companheira com quem iria dividir apartamento tinha uma cadela e uma gata, e era imperativo que quem lá morasse teria que gostar, apenas tolerar animais não era aceitável. Para mim, que sempre adorei bichos foi até um atractivo, e rapidamente virei o Tio Nuno.

Hoje em dia mantenho o estatuto de tio de muitos outros animais de amigos e, com muito gosto, fico em eles quando os meus amigos/donos vão de viagem; quero adicionar que também uso o estatuto de tio adotivo e biológico para humanos. Impressionante de ver o quão agradecidos eles ficam ao saber que os seus animais estão com alguém que confiam, que vai cuidar bem do membro da família. Como noutros lugares a dedicação dos donos é exemplar.

Ser o Tio Nuno, faz com que tenha o carinho todo e apenas responsabilidade temporária, o que distrai a minha necessidade de ter um cão ou um gato meu; mas confesso que quando se vão embora fica um vazio. Ao chegar em casa e já não ter o sobrinho ou sobrinha canina custa um pouco, e imediatamente compreendo a dedicação dos meus amigos. Ao mesmo tempo, outros valores se levantam, logísticos e financeiros, e como contra-argumento comigo mesmo penso o caro que é, pois é dispendioso ter um animal cá.

Existem muitos negócios na cidade orientados aos pequenos companheiros, desde creches, hotéis, oftalmologistas, acupunturistas até seguros de saúde para prevenção de gastos médicos; por cá todos os cuidados médicos são muito caros, para humanos e animais! Como boas tradições americanas, também existe uma parada anual de Halloween para cães, onde donos e 4 patas desfilam pela cidade com as suas máscaras.

Noto diferenças nos últimos anos, acho que Nova Iorque tem mais animais, vejo mais lojas, , mais cães e gatos a viajarem de avião e até em restaurantes; onde animais registrados de apoio emocional-psicológico estão legalmente autorizados a ficar do lado do dono.

Dou comigo a pensar, será que os animais tornam os Nova Iorquinos mais humanos? Eu penso que sim. O carinho e a dedicação que assisto, resulta numa proximidade aos nossos sentimentos, à nossa parte emocional; que com esperança, espero que se estenda também à proximidade, dedicação e carinho entre humanos.

VISTO DE FORA

Dias sem ir a Portugal: 60 dias.

Por aqui, fala-se muito do caso da Stormy Daniels com o Presidente.

Um número surpreendente estimados 600 mil cães na cidade de Nova Iorque, baseado numa estimativa de 2012.

Sabia que por cá é ilegal ter um cão preso à trela por mais de 12 horas, com direito a multa de 250 dólares.

1
1