expresso.sapo.ptexpresso.sapo.pt - 18 mai 10:11

CDS Porto partido: grupo de militantes pede candidatura alternativa

CDS Porto partido: grupo de militantes pede candidatura alternativa

Depois de Cecília Meireles, vice do partido, ter apresentado a sua candidatura e criticado a “guerra de boatos” que diz estar a anteceder as eleições para o CDS Porto, grupo de militantes e concelhias diz em nota enviada ao Expresso querer candidatura alternativa de Fernando Barbosa, vice da distrital
Cecília Meireles, vice-presidente do CDS

Cecília Meireles, vice-presidente do CDS

TIAGO PETINGA/LUSA

A direção do CDS queria que a distrital do Porto mostrasse sinais de união, mas os passos dados pelas estruturas locais parecem ir no sentido contrário. Esta quinta-feira à noite, um grupo de presidentes de concelhias e militantes do Porto reuniu-se para deixar claro o apoio a uma candidatura do atual vice Fernando Barbosa à presidência da distrital, contra a candidatura já anunciada da vice-presidente do partido e deputada Cecília Meireles.

Numa nota enviada ao Expresso e assinada por Adriano Santos, presidente da comissão política da concelhia de Amarante e vereador do CDS naquela Câmara, Renato Pinto Ribeiro, vereador na Trofa, e Madalena Silva, fundadora do CDS de Felgueiras, mas onde terão estado presentes "militantes de outras concelhias", comunica-se que "todos os presentes entenderam ser Fernando Barbosa o melhor candidato".

Os motivos apresentados são vários: por Barbosa "residir e trabalhar no distrito", "fator determinante de proximidade"; por ser próximo das estruturas locais; por "não exercer o cargo de deputado na Assembleia da República"; por "não fazer parte da estrutura superior do partido", este grupo de militantes "convida e solicita a Fernando Barbosa que aceite ser candidato a presidente da distrital do Porto", num "exercício de verdadeira representação das suas opiniões e interesses".

Vários dos motivos elencados chocam diretamente com a candidatura de Cecília Meireles, que não só é deputada como faz parte da direção do CDS. A candidatura desta, até agora a única confirmada oficialmente, foi anunciada em Conselho Nacional no fim de semana passado, em resposta a queixas de militantes do Porto sobre "pressões" da direção para que houvesse uma lista única.

Ao Expresso, nesta quarta-feira, Cecília Meireles criticava o que dizia ser uma "guerra de boatos" e questionava uma filosofia que diz impedir dirigentes nacionais de se candidatarem às estruturas locais, sem ter em conta se os candidatos são "melhores ou piores". A presidente do partido, Assunção Cristas, que era acusada por fontes ouvidas pelo Expresso de fazer pressão para que houvesse uma única candidatura - e que fosse encabeçada por Cecília Meireles -, disse ao Expresso que seria desejável que houvesse união do partido nestas eleições e que se tinha limitado a conversar com algumas concelhias e militantes após receber pedidos nesse sentido.

A candidatura de Fernando Barbosa, vice da distrital e ex-vereador em Gaia, tem sido apontada como a alternativa à lista "oficial", mas continua por confirmar pelo próprio, que não respondeu às tentativas de contacto do Expresso. Em março, as eleições para a concelhia do Porto foram ganhas precisamente por uma lista alternativa à associada à direção, e que tinha por mandatária Cecília Meireles.

1
1