sol.sapo.ptHugo Ribeiro - 17 mai 15:08

João Sousa carrasco de jovens estrelas

João Sousa carrasco de jovens estrelas

João Sousa soube aproveitar um quadro excecional, que lhe permitiu defrontar quase exclusivamente jogadores muito jovens

A vitória de . 

Jovens de grande qualidade é certo, futuras estrelas quase seguro, mas todos eles vulneráveis em dado momento à pressão do público.

Tiafoe, de 20 anos, admitiu que a sua derrota começou logo quando ouviu o hino espontaneamente cantado nas bancadas ainda antes da final começar.

Stefanos Tsitsipas, de 19 anos, enterrou-se em duplas no tie-break de terceiro set da meia-final.

Kyle Edmund, de 23 anos, desapareceu mentalmente naquele terceiro set de 6-0 nos quartos de final, quase uma birra de menino grande.

E Daniil Medvedev, de 22 anos, desperdiçou vantagens preciosas em ambos os sets da primeira ronda, que um veterano poderia ter aproveitado de outra forma.

Só Pedro Sousa, nos oitavos de final, apresentou outra veterania nos seus 29 anos, os mesmos de João Sousa, e esteve prestes a batê-lo, dispondo de dois match-points.

No MEO de 2018, João Sousa foi um tomba-gigantes de jovens talentos do ATP World Tour.

Tal como Richard Gasquet na final de 2015 frente a Nick Kyrgios, e tal como Nico Almagro na final de 2016 frente a Pablo Carreño, também em 2018 João Sousa fez a experiência falar mais alto.

1
1