observador.ptobservador.pt - 17 abr 14:35

Secadores de mãos fazem mais mal do que bem

Secadores de mãos fazem mais mal do que bem

É uma ótima ideia lavar as mãos depois de usar a casa de banho, mas se usar um secador de ar quente, poderá estar a fazer mais mal do que bem. Esta é a conclusão de um estudo feito nos EUA.

É uma ótima ideia lavar as mãos depois de usar a casa de banho, mas se usar um secador de ar quente, poderá estar a fazer mais mal do que bem. Esta é a conclusão de um estudo feito nos EUA, publicado recentemente, que defende que a exposição ao ar quente leva a uma rápida multiplicação das bactérias — ou seja, pode sair da casa de banho com as mãos tão ou mais sujas do que entrou.

O estudo, publicado na revista científica Applied and Environmental Microbiology e citado pela Forbes. é da responsabilidade da University of Connecticut Health e da Quinnipiac University.

O que os cientistas fizeram foi levar placas de Petri para 36 casas de banho de homens e mulheres e expôs essas 36 placas a 30 segundos de ar quente saído dos secadores de mãos. No seguimento dessa exposição, surgiram entre 18 e 60 colónias de bactérias por cada placa de Petri. Algumas dessas bactérias são passíveis de levar a doenças nos seres humanos.

Em contraste, as placas de Petri que foram deixadas na casa de banho durante dois minutos, sem contacto com o ar saído dos secadores de mãos, produziram uma ou nenhuma colónia de bactérias.

Os cientistas equiparam, numa segunda fase do estudo, filtros de alta eficiência nos secadores de mãos. Mas, mesmo assim, o crescimento de colónias de bactérias perigosas foi menor mas continuou a ser superior ao registo obtido com as placas de Petri que não tiveram contacto com o ar expelido pelo secador de mãos.

1
1