observador.ptobservador.pt - 14 mar 21:30

Ministro da Educação apela à moderação e responsabilidade no futebol português

Ministro da Educação apela à moderação e responsabilidade no futebol português

Tiago Brandão Rodrigues sublinhou que o Governo deve manter o seu papel de moderador em relação ao desporto, sem comentar especificamente quaisquer situações de crispação.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, sublinhou esta quarta-feira que o Governo deve manter o seu papel de moderador em relação ao desporto, sem comentar especificamente situações de crispação que se têm verificado no futebol português.

À margem da apresentação do livro ‘Contas de Cabeça’, na Cidade do Futebol, em Oeiras, o governante que também tutela o desporto sublinhou que “o fairplay, o entendimento, a defesa da cultura e da literacia desportiva são a base para uma sociedade mais conseguida” e rejeitou comparações com a intervenção do Governo grego a propósito dos últimos acontecimentos no campeonato de futebol, que está suspenso na sequência sucessivos atos de violência.

“A tutela do desporto age todos os dias em prol do desporto e do futebol. Acima de tudo com uma mensagem séria, de cumprimento da lei e moderação (…). O futebol, pelas paixões que move, pelo papel social, económico, cultural importante que tem na sociedade portuguesa (…) tem um papel central. Tendo um papel central, temos uma responsabilidade acrescida. O papel do Governo é fazer com todos tenhamos essa responsabilidade”, afirmou Tiago Brandão Rodrigues.

Sem se referir a situações contretas, o ministro afirmou que “todos os atores que estão no futebol, jogadores, treinadores, dirigentes, meios de comunicação social, cada um tem de entender qual é o seu papel”.

“O governo está aqui para fazer moderação, mas a sociedade está aqui para avaliar o papel de cada um. A história do futebol e do desporto deu-nos muitos exemplos de como essa moderação e um papel ativo podem ter consequências positivos. Uma ou outra vez, temos exemplos claros de como o papel negativo de algum dos atores (…) pode lever ao contrário, a que esse papel não seja construtivo”, completou.

1
1