www.publico.ptpublico.pt - 15 fev 15:56

EUA. Os 20 ataques com armas de fogo mais mortíferos em escolas e universidades

EUA. Os 20 ataques com armas de fogo mais mortíferos em escolas e universidades

A lista de ataques com armas de fogo em estabelecimentos de ensino nos EUA aumentou nesta quarta-feira. O ataque à Escola Marjory Stoneman Douglas tornou-se o 5.º pior dos últimos anos.

Em média, morrem diariamente 96 pessoas nos Estados Unidos vítimas de armas de fogo. Segundo a organização Everytown for Gun Safety, que desde 2013 compila informação sobre os casos relacionados com armas de fogo dos quais resultam feridos ou mortos, foram registados desde essa data cerca de 300 ataques com armas de fogo em escolas do país.

Só desde o início deste ano houve 18 incidentes com armas de fogo em escolas ou locais próximos de estabelecimentos de ensino, incluindo o de quarta-feira, quando morreram 17 pessoas na escola Marjory Stoneman Douglas.

Um relatório do Urban Institute mostra que, num só ano  (entre 2011 e 2012) e num só distrito, Washington D.C. (a capital dos EUA) houve pelo menos 336 incidentes com armas de fogo em escolas ou locais próximos. As estatísticas recolhidas mostram ainda que a maioria das armas levadas para as escolas por crianças e adolescentes estavam em casa destes.

Esta é a lista dos 20 ataques com armas de fogo mais mortíferos em escolas dos EUA:

1. Instituto Politécnico da Virgínia, 16 de Abril 2007 32 mortos

O estudante sul-coreano Seung-Hui Cho, vítima de bullying, disparou contra quem encontrou no politécnico da Virginia, onde estudava. 

2. Escola primária de Sandy Hook, Newtown, 14 de Dezembro de 2012 27 mortos (mais o atacante)

Eram todos crianças e estavam na escola de Sandy Hook, Connecticut. Foram mortos por Adam Lanza.

3. Escola de Bath, Michigan, 18 de Maio de 1927  25 mortos

Andrew Kehoe faz explodir uma escola, matando 18 alunos e mais sete pessoas. Mais de 60 pessoas ficaram feridas.

4. Universidade do Texas, Austin, 1 de Agosto de 1966 18 mortos

Charles Whitman subiu a uma das torres do campus da Universidade do Texas e começou a disparar indiscriminadamente. Matou 15 pessoas e feriu outras 31.

5. Escola Marjory Stoneman Douglas, Parkland, 14 de Fevereiro de 2018 17 mortos

Nikolas de Jesus Cruz, de 19 anos, era um ex-aluno daquela secundária da Florida. Fez soar o alarme de incêndio para que os ex-colegas saíssem das salas e começou a disparar. O crime está ainda a ser invstigado.

6. Liceu de Columbine, Littleton, 20 de Abril de 1999  13 mortos (mais os dois atacantes)

Dois adolescentes, de 17 e 18 anos, semearam o pânico na escola do Colorado quando entraram munidos de armas e bombas feitas em casa. Assassinaram 12 alunos e um professor e suicidaram-se em seguida.

7. Liceu de Red Lake, Minnesota, 21 de Março de 2005 Nove mortos (mais o atacante)

Jeff Weise, de 16 anos, matou os avós a tiro, na sua casa, e seguiu para a escola, numa reserva índia do Minnesota. Pouco passava do meio-dia quando entrou no liceu e matou a tiro cinco alunos, um professor e um segurança, suicidando-se em seguida. Vários colegas garantiram que sorria enquanto disparava.

8. Universidade de Roseburg, Oregon, 1 de Outubro de 2015  Nove mortos (mais o atacante)

Chris Harper-Mercer, de 26 anos, matou oito colegas e um professor.

9. Universidade Católica de Oakland, Califórnia, 2 de Abril de 2012
Sete mortos

Ono Goh, um antigo aluno de 43 anos, entrou na faculdade, fez a recepcionista refém e perguntou por outra funcionária. Ao perceber que a pessoa que procurava não estava, obrigou sete alunos a colocarem-se lado a lado e fuzilou-os. À polícia disse que planeou o crime durante semanas e que era uma retaliação por terem troçado do seu sotaque.

10. Universidade de Iowa, 1 de Novembro de 1991 Seis mortos

Gang Lu, um antigo aluno da universidade, não terá ficado satisfeito com a classificação atribuída ao seu doutoramento. No dia 1 de Novembro compareceu a um conferência na antiga universidade. Poucos minutos depois do início do evento, Lu começou a disparar sobre os presentes.

11. Universidade de Santa Monica, Califórnia, 7 de Junho de 2013 Seis mortos

Um homem de 24 anos dispara sobre o átrio da escola, matando cinco crianças e ferindo cerca de 30. Suicidou-se em seguida.

12. Escola de Stockton, Califórnia,  17 de Janeiro de 1989 Cinco mortos (mais o atacante)

Um homem de 24 anos dispara sobre o átrio da escola, matando cinco crianças e ferindo cerca de 30. 

13. Escola de Westside, Jonesboro,  24 de Março de 1998 5 mortos

Dois adolescentes, de 11 e 13 anos, fizeram disparar o alarme da escola do Arkansas para fazer com que os colegas saíssem das salas e, já no pátio, dispararam à sua volta. Quatro colegas e um professor foram mortalmente atingidos.

14. Escola de Wolfrock, Lancaster, 2 de Outubro 2006 Cinco mortos

Charles Roberts tinha 32 anos e era camionista na região. A 2 de Outubro de 2006, entrou na única sala de aula da escola frequentada pela comunidade amish local, na Pensilvânia, mandou sair os rapazes e as outras pessoas adultas, amarrou os pés das raparigas, com idades entre os seis e os 14 anos, e começou a disparar, apontando a arma à cabeça de cada uma. Cinco acabaram por morrer. Suicidou-se quando a polícia chegou ao local.

15. Universidade de Illinois, 14 de Fevereiro 2008 Cinco mortos (mais o atacante)

Um rapaz, descrito por testemunhas como um "jovem branco e magro", entrou num auditório da Northern Illinois University, na cidade de Dekalb, a 105 quilómetros de Chicago e começou a disparar.

16. Escola Marysville Pilchuck, Washington, 24 de Outubro de 2014  Quatro mortos (mais o atacante)

O atirador era aluno na escola de Marysville e seria vítima de bullying por parte dos colegas.

17. Escola Secundária Thurston, Springfield, 21 de Maio de 1998  Quatro mortos

Depois de ter sido suspenso da escola de Oregon, Kip Kinkel, de 15 anos, matou os pais antes de ir para a escola onde disparou sobre os seus colegas, provocando mais duas vítimas mortais. Foi condenado a 111 anos de prisão.

18. Universidade do Arizona,  28 de Outubro de 2002 Três mortos (mais o atacante)

Nas semanas anteriores ao incidente, o estudante de enfermagem responsável pelo ataque tinha ameaçado armadilhar o edifício com explosivos, mas a ameaça não chegou a concretizar-se. Estaria furioso por não ter conseguido passar nos exames.

19. Univerisdade do Alabama, Huntsville, 12 de Fevereiro de 2010 Três mortos

Amy Bishop era professora de biologia na universidade. Foi numa aula que começou a disparar sobre os alunos. Foi condenada a prisão prepétua em 2012.

20. Instituto Chardon de Cleveland, Ohio, 28 de Fevereiro de 2012 Três mortos

Um aluno, T.J. Lane, começou a disparar contra os colegas na cafetaria.

1
1