observador.ptobservador.pt - 15 fev 17:49

Trojan Horse Was a Unicorn deixa Tróia e muda-se para Malta

Trojan Horse Was a Unicorn deixa Tróia e muda-se para Malta

É um dos principais eventos mundiais de entretenimento digital e foi criado pelo português André Luís, em Tróia. Este ano, vai decorrer entre os dias 24 e 29 de setembro na cidade de Valletta, em Malt

À segunda foi de vez e o Trojan Horse Was a Unicorn (THU) deixou a cidade de Tróia — onde decorria desde 2013 e onde recebeu cerca de 900 pessoas no ano passado — para se instalar na capital de Malta. Aquele que é um  dos principais eventos mundiais de entretenimento digital, criado pelo português André Luís, vai decorrer entre os dias 24 e 29 de setembro na cidade de Valletta. Os bilhetes estão disponíveis para venda a partir de 15 de março.

Sempre soubemos que o THU tinha de evoluir e que, para isso acontecer, seria necessário sairmos da nossa zona de conforto. O evento tornou-se um fenómeno e estava na altura de oferecer algo novo e diferente à nossa comunidade: uma nova casa. Foi por isso que aceitamos o desafio de Malta e estamos muito felizes por fazer parte de um plano ambicioso que tem como
objetivo tornar Malta num novo hub para a indústria”, afirmou André Luís em comunicado.

Em 2015, André Luis já tinha anunciado que o evento ia sair de Portugal porque não estava a ter os apoios que precisava. Na altura, foi João Vasconcelos, ex-secretário de Estado da Indústria, que impediu a deslocalização do evento, após ter lido a intenção de André Luís numa notícia publicada no Jornal de Negócios. Apesar das propostas que surgiram na altura, André conseguiu manter o evento em Portugal durante mais dois anos.

Para a edição deste ano, está confirmada a presença de Shannon Tindle, artista galardoado com um Emmy, que colabora com a Dreamworks, Disney, Cartoon Network e Universal Studios, em projetos que incluem, entre outros, o “Coraline”. O seu mais recente filme, “Kubo e as Duas Cordas” foi nomeado para dois Óscares e venceu o BAFTA para Melhor Filme de Animação.

Scott Ross, fundador da Digital Domain, antigo diretor geral da VFX Light and Magic (ILM) e embaixador do THU explica que escolheram realizar o evento em Malta porque “procurávamos um paraíso exótico, uma ilha que tivesse todas as
infra estruturas que permitissem receber, não só o evento, mas também a nossa Tribo, que está a crescer cada vez mais. Além disso, Malta acolheu a sua comunidade criativa e é um local com uma herança histórica incontornável”.

O THU vai colaborar com instituições como a Universidade de Malta e a Faculdade de Artes, Ciências e Tecnologia
de Malta, ajudando-as a afirmarem-se internacionalmente no campo da educação. Também está ativamente envolvido na construção de uma incubadora criativa mundial, que vai permitir que os artistas desenvolvam e promovam os seus projetos criativos nas áreas das artes digitais, realidade aumentada e realidade virtual, entre outras.

O THU é um evento que permite que empresas e participantes entrem em contacto, trabalhem juntos, partilhem conhecimento, ideias e experiências. As edições anteriores contaram com artistas de renome e vencedores de Óscares pelo trabalho que desenvolveram em filmes como o “Avatar”, “O Livro da Selva”, “Titanic” ou o “Brave”, entre outros.

1
1