www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 15 fev 15:50

A evolução do turismo em cinco gráficos

A evolução do turismo em cinco gráficos

O turismo tem-se afirmado como um dos motores da economia nacional. Portugal tem já um plano definido até 2027, para atingir receitas turísticas de 26 mil milhões e 80 milhões de dormidas. Os dados da hotelaria em 2017, conhecidos quarta-feira, 14 de Fevereiro, colocam agora o país mais perto desses objectivos.
20,6 milhões de hóspedes Em 2002, o número de hóspedes em estabelecimentos hoteleiros portugueses era praticamente metade do que se registou em 2017. À excepção de 2009, a tendência é de crescimento. Mas em 2017, o ritmo de crescimento dos hóspedes e dormidas nos hotéis revela-se menos acelerado do que em 2016. 57,5 milhões de dormidas Em 15 anos, o país viu as suas dormidas crescer 22 milhões. O único momento de inversão foi em 2009. Só no último ano, Portugal registou um aumento de quase quatro milhões de dormidas. Os estrangeiros representaram sete em cada 10 dormidas, num total de 41,6 milhões de dormidas. Pevpar nos 50 euros A receita por quarto disponível (conhecida como Revpar no sector) superou em 2017, pela primeira vez, a fasquia dos 50 euros. O valor é praticamente o dobro de 2002, quando se registava um Revpar de 28 euros. Tal representa um maior encaixe com cada quarto vendido. Ocupação dos hotéis pela metade Depois de vários anos a rondar os 40%, a taxa de ocupação tem vindo a aumentar desde 2015. Os dados preliminares do ano passado apontam para uma ocupação superior à metade da capacidade: 51,6%. O mesmo é dizer que os estabelecimentos hoteleiros estiveram praticamente pela metade em 2017. Tradição mantém-se na procura Reino Unido, Alemanha, Espanha e França continuam a pesar mais forte entre os países dos turistas que visitam Portugal. Contudo, tem-se assistido a uma diversificação da procura. As evoluções homólogas apresentam-se mais fortes no caso do Brasil, Estados Unidos da América e Polónia.
1
1