www.publico.ptpublico.pt - 15 fev 17:47

Legionella. Ortopedia 2 do Hospital de Torres Vedras continua encerrada

Legionella. Ortopedia 2 do Hospital de Torres Vedras continua encerrada

Foram feitas 18 análises no perímetro do hospital. Apenas uma, "num consultório do Serviço de Ortopedia 2, continua a dar resultado positivo para Legionella", disse o director clínico do Centro Hospitalar do Oeste.

O Serviço de Ortopedia 2 do Hospital de Torres Vedras vai manter-se encerrado durante pelo menos mais 15 dias por ser o único ponto, dos 18 analisados, em que continua a ser detectada Legionella, informou a administração.

"Das 18 análises efectuadas, 17 deram negativo e apenas uma, num consultório do Serviço de Ortopedia 2, continua a dar resultado positivo para Legionella", disse nesta quinta-feira à Lusa António Curado, director clínico do Centro Hospitalar do Oeste (CHO), que integra o Hospital de Torres Vedras.

As análises aos 18 pontos de saída de água daquela unidade foram solicitadas pelo Conselho de Administração após as análises regulares à qualidade da água terem resultado, a 8 de janeiro, na detecção da bactéria Legionella numa casa de banho do Serviço de Ortopedia 2.

A presença da bactéria levou ao encerramento do Serviço de Ortopedia 2 e à deslocação dos 17 doentes que ali se encontravam para o Serviço 1 de Ortopedia e outros serviços do hospital, tendo na altura António Curado assegurado não haver doentes ou funcionários infectados.

Perante o resultado das análises revelado nesta quinta-feira, "o serviço vai manter-se encerrado até que sejam feitas novas análises", cujos resultados deverão ser conhecidos, "dentro de 15 dias", explicou o director clínico.

A par, o hospital vai manter "todas as medidas" encetadas em Janeiro seguindo as recomendações da autoridade local de Saúde Pública, entre as quais a desinfecção com "choques térmicos e temperaturas nos pontos de utilização de água".

A "desinfecção dos prelatores das torneiras e dos crivos dos chuveiros com produto adequado para o efeito e a monitorização da situação através da realização de colheitas periódicas" são outras das medidas em curso.

Em curso está ainda a abertura de procedimentos para a substituição das canalizações do Hospital de Torres Vedras e para a aquisição de um sistema de desinfecção do circuito de água fria e águas quentes sanitárias para as três unidades hospitalares [Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras] que integram o CHO.

O CHO detém uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça (freguesias de Alfeizerão, Benedita e São Martinho do Porto) e de Mafra (com excepção das freguesias de Malveira, Milharado, Santo Estevão das Galés e Venda do Pinheiro), servindo 292.546 pessoas.

1
1