observador.ptobservador.pt - 15 fev 18:27

O treinador de futebol que serviu de escudo e “morreu como um herói” no tiroteio na Flórida

O treinador de futebol que serviu de escudo e “morreu como um herói” no tiroteio na Flórida

Atirou-se para a frente dos alunos, servindo-lhes de escudo aos disparos de Nikolas Cruz, o autor do tiroteio desta quarta-feira na Flórida. Foi uma das 17 vítimas mortais.

Dezassete é o número total de mortes confirmadas na sequência do tiroteio desta quarta-feira, na escola secundária de Parkland, no estado norte-americano da Flórida. É também o número de pessoas que Nikolas Cruz está acusado de ter matado premeditadamente. Um número que podia ter sido muito maior se não fosse o ato de heroísmo de Aaron Feis.

Era treinador adjunto de futebol e segurança na escola há, pelo menos, oito anos. Serviu de escudo, ao atirar-se para a frente dos alunos para os proteger, acabando por ser atingido por várias balas. Feis ficou em estado crítico e a correr perigo de vida, tendo sido hospitalizado. Mais tarde, o xerife do condado de Broward, Scott Israel, trouxe a notícia: “Um treinador de futebol muito querido morreu”, sem sentir a necessidade de dizer o seu nome. “Não, isto não é fogo de artifício“. Esta foi a última frase que o treinador de futebol, Willis May, ouviu de Feis que, como segurança, informou a escola através dos walkie-talkies.

Atuais e antigos alunos usaram as redes sociais para homenagear o treinador adjunto de futebol. “Este, senhoras e senhores, é o rosto de um herói“, escreveu Angelica Losada, uma antiga aluna, numa descrição de uma fotografia de Feis que partilhou no Instagram.

It is with Great sadness that our Football Family has learned about the death of Aaron Feis. He was our Assistant Football Coach and security guard. He selflessly shielded students from the shooter when he was shot. He died a hero and he will forever be in our hearts and memories pic.twitter.com/O181FvuHl3

— MS Douglas Football (@MSDEagles) February 15, 2018

Também a equipa de futebol da escola que foi palco do tiroteio, a MS Douglas Eagles, partilhou no Twitter uma fotografia do treinador adjunto. “É com uma grande tristeza que soubemos da morte de Aaron Feis. Ele era o nosso treinador adjunto de futebol e segurança. De modo altruísta, ele serviu de escudo e estava a proteger os alunos do atirador quando foi baleado. Morreu como um herói e estará sempre nos nossos corações e memórias” escreveu a equipa na publicação.

1
1