www.publico.ptpublico.pt - 14 jan 13:03

Tunísia. Governo tunisino anuncia reformas sociais para acalmar população

Tunísia. Governo tunisino anuncia reformas sociais para acalmar população

Mais de 700 pessoas foram detidas durante as manifestações violentas da última semana contra a subida dos preços e dos impostos.

O Governo tunisino anunciou novas medidas orçamentais com o objectivo de conter as manifestações que tomaram conta do país na última semana. Estão marcados novos protestos para este domingo, no dia em que se assinala o aniversário da queda do ex-ditador Ben Ali.

Na última semana, a Tunísia foi abalada por uma onda de protestos contra a subida dos preços e das contribuições sociais aplicadas no início do ano. Mais de 770 pessoas foram detidas durante algumas das manifestações mais violentas, acusadas de vandalismo e de destruição de propriedade.

A oposição emitiu convocatórias para novos protestos este domingo, quando se assinalam sete anos desde a deposição de Ben Ali, o primeiro líder a cair na sequência das chamadas Primaveras Árabes. No sábado, centenas de pessoas saíram às ruas da cidade de Sidi Bouzid, o mesmo local onde teve início a série de manifestações que acabariam por levar à queda de Ben Ali, depois de 24 anos no poder.

O Governo tenta agora responder às exigências dos manifestantes, cada vez mais frustrados com as medidas de austeridade aplicadas. A proposta governamental inclui um aumento das prestações sociais no valor de 170 milhões de dinares (57 milhões de euros), que irá abranger 250 mil famílias, garantiu o ministro dos Assuntos Sociais, Mohamed Trabelsi.

O Presidente, Beji Essebsi, faz este domingo a sua primeira visita oficial ao bairro de Ettadhamen, um dos mais pobres da capital, onde também ocorreram vários protestos.

No início do ano, a Tunísia registou uma subida generalizada dos preços do combustível e de outros bens de consumo, para além de um aumento dos impostos sobre os automóveis, telecomunicações e a Internet, diz a Reuters.

1
1