desporto.sapo.ptdesporto.sapo.pt - 14 jan 09:40

Benfica 'picou' os três pontos na Pedreira

Benfica 'picou' os três pontos na Pedreira

O Benfica garantiu um importante triunfo na deslocação ao reduto do SC Braga ao vencer por 3-1 a equipa de Abel Ferreira. Momento do ...

O Benfica deu um sinal positivo na deslocação a Braga e saiu da 'Pedreira' com os três pontos e o reforço de confiança numa segunda volta mais consistente do que na primeira. Rui Vitória mudou pouco. Fejsa foi a novidade, enquanto que Abel Ferreira não apresentou a dupla de centrais habitual. O golo madrugador das 'águias' permitiu a vantagem ao intervalo da formação de Rui Vitória, e no segundo tempo Jonas consolidou o estatuto de melhor marcador da liga com 21 golos ao fazer o 2-0 numa fase em que o SC Braga crescia. Paulinho ainda deu esperança noutro resultado, mas Jiménez deu a sentença aos 91' minutos com um grande golo.

Com as equipas a entrar com liberdade para por em prática as suas estratégias o jogo tornou-se dinâmico logo a partir do primeiro minuto. O SC Braga entrou a pressionar, mas foi um Benfica a mostrar o trabalho de casa bem aprendido para saber aproveitar as oportunidades e colocar-se em vantagem desde muito cedo. Ao intervalo valia o golo de autoria argentina e assinado por Sálvio e Cervi. A dupla sul-americana aproveitou um erro fortuito do adverário para desequilibrar e Toto Salvio só teve de se apresentar na 'carreira de tiro' para fazer o 1-0.

A jogar com as linhas muito subidas na primeira parte, a equipa do Benfica dificultou bastante a tarefa dos homens mais criativos do meio campo de Abel Ferreira. Vukcevic e Danilo não conseguiam contrariar a forte pressão imposta pela linha atacante de Rui Vitória, e Fábio Martins não mostrou o seu futebol. O Benfica jogava com espaço e recuperava facilmente as bolas. O SC Braga não conseguia providenciar bolas 'redondas' aos jogadores mais criativos, e a primeira parte terminou com um Benfica por cima.

A segunda parte abriu com uma bola de Jardel ao poste do SC Braga depois de um canto conquistado por Jonas logo aos 46' minutos. O defesa central brasileiro surgiu na área e atirou ao ferro o que poderia ter sido um golo cirúrgico para o desenrolar dos acontecimentos. A partir dos 60' minutos de jogo, o SC Braga conseguiu impor a sua estratégia. As linhas do Benfica recuaram e Varela foi obrigado a intervir por diversas vezes. Ricardo Horta e Rosic viram o guardião dos 'encarnados' negar o golo do empate e numa jogada construída por Jonas e André Almeida o Benfica acabaria mesmo por fazer o 2-0.

Aos 66' minutos, Abel Ferreira tirou Fábio Martins e lançou Wilson Eduardo. O perigo voltou a rondar a baliza de Varela e logo após a saída de Jonas para a entrada de Jiménez no jogo o SC Braga reduziu por intermédio de Paulinho. Bruno Varela hesitou e os 'guerreiros' do Minho não desperdiçaram a oportunidade para relançar a incerteza do resultado.

Após o golo do SC Braga, o Benfica sentiu algumas dificuldades para travar as constantes investidas dos bracarenses. Jardel e Ruben Dias mostraram entrosamento ao conseguir 'sacudir' a pressão adversária, e já na reta final com o SC Braga à procura do golo do empate, Jiménez faz o 3-1 e 'matou' o jogo com um remate de primeira após cruzamento de Cervi. Já com Samaris em campo, o avançado mexicano desperdiçou aos 87' minutos um golo 'cantado', mas Cervi e Krovinovic acabariam por permitir a Raul Jiménez redimir-se do seu 'pecado' e atirar uma 'pedrada' para o fundo da baliza aos 91' minutos.

Jogadores em destaque pela positiva

Cervi - O extremo argentino foi uma lança constante apontada à baliza de Mattheus e um 'operário' incansável a defender, permitindo a Grimaldo outro tipo de opções para as transições. Fez duas assistências e pareceu mesmo o 'Chucky, o boneco diabólico'.

Jonas - 21 golos em 18 jogos na I Liga. O avançado brasileiro é a inteligência do sistema nervoso do Benfica. Joga, faz jogar, e acima de tudo, marca golos. Mais uma grande exibição do número 10 da Luz.

Salvio - Abriu o marcador foi um dos homens mais ativos no ataque à baliza de Mattheus. O golo inaugural mostrou toda a sua classe e frieza no momento decisivo.

Jogadores em destaque pela negativa

Danilo - Pouco feliz na função de servir os homens mais criativos do SC Braga pelo corredor intermédio.

Fábio Martins - Na primeira parte não mostrou todas as suas qualidades e ao intervalo deve ter falado com Abel Ferreira por fez uma segunda parte melhor, mas longe do que é capaz.

1
1