www.cmjornal.ptAndré Veríssimo - 8 dez 00:30

Crédito a mais?

Crédito a mais?

As campanhas de crédito à habitação e ao consumo voltaram a invadir sites, emails de clientes, montras de balcões, suportes publicitários de rua – estão por toda a parte.


Os números não enganam: desde o início do ano os novos empréstimos para a compra de casa aumentaram 43% em relação ao ano anterior, enquanto o financiamento para a aquisição de carro e outros bens cresceu 12%. O dinheiro a fiado voltou a jorrar. Este é até um sinal animador. O crédito aumenta porque os bancos estão em melhores condições para o conceder e querem, tal como a economia, expandir a sua atividade. Por isso facilitam, baixando os ‘spreads’ e emprestando uma parte cada vez maior do valor da casa, à boleia da subida dos preços das casas.

Estamos ainda longe das más práticas do pré-crise, mas o Banco de Portugal aproveitou a divulgação do relatório de estabilidade financeira para dizer que está atento e admite obrigar os bancos a cautelas redobradas. Para que o país não se volte a deitar em maus lençóis.
1
1