www.cmjornal.ptAssunção Cristas - 7 dez 00:30

Nada menos do que a verdade

Nada menos do que a verdade

Desde a primeira hora entendemos que toda a verdade tinha de ser descoberta.
Voltei ao terreno esta terça-feira, por conta dos incêndios de Pedrógão Grande, desta vez para reunir com o professor Xavier Viegas, autor do relatório encomendado pelo Governo, e que oficialmente continua amputado do seu capítulo 6, que trata das vítimas mortais.

Após a reunião, no Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Universidade de Coimbra, reforcei o que o CDS tem vindo a reclamar desde há três semanas – o acesso à versão integral do documento.

Um dia depois, e na sequência do pedido feito pelo CDS, a comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias decidiu, finalmente, que irá solicitar ao Governo o relatório completo. Saudamos a decisão, mas lamentamos o tempo perdido.

O que se passou no nosso país foi de tal forma grave que desde a primeira hora entendemos que toda a verdade tinha de ser descoberta e todas as explicações teriam de ser dadas, para que nenhuma dúvida restasse, para que todas as lições fossem apreendidas, para que os familiares pudessem ultrapassar o trauma e coletivamente nos pudéssemos recompor e construir sobre a verdade.

Acauteladas as questões sobre a privacidade das pessoas, a "censura" sobre esta parte do relatório é inadmissível num Estado de Direito.

O CDS foi o primeiro a exigir que o Parlamento, se necessário à porta fechada, tivesse conhecimento de toda a informação.

O pior que poderíamos ter nesta tragédia de Pedrógão seria dar por encerrado um assunto sem que tudo estivesse esclarecido. Da nossa parte tudo faremos para que tal não suceda.

Aumentam os transportes, o pão e Centeno em Bruxelas
Quando de um lado ouvimos que o pão aumenta 20% em janeiro e de que o preço dos transportes vai ter o maior aumento dos últimos 5 anos, vemos mais exemplos da austeridade negada pelas esquerdas, mas sempre presente nestes anos de Governo PS/BE/ PCP.

Todos nos lembramos destes partidos a reclamarem contra o aumento do preço dos transportes com o país na bancarrota e de empresas de transportes com buracos financeiros. E agora? Feitas as reversões nos transportes, a qualidade piorou, os investimentos não aparecem – com a maior quebra de sempre no investimento público – e os preços aumentam.

Se a isto juntarmos o aumento dos impostos indiretos ou as comissões que a CGD passou a cobrar, em muitos casos de 5 € por mês, percebemos que os euros a mais no final do mês são rapidamente absorvidos. Com este cenário, Centeno passa a Presidente do Eurogrupo. Tem agora de afinar bem o que diz em Lisboa e em Bruxelas para não se descobrir a careca.

Ousar empreender
Há poucos homens a quem a palavra empreendedor cole melhor do que a Belmiro de Azevedo. Com um espírito livre e independente, soube sempre lutar por aquilo em que acreditava. Recordo, nos últimos anos, a sua dedicação particular à agricultura e à floresta. Deixa um exemplo de trabalho e perseverança e uma obra notável no nosso país, que soube passar para a nova geração. Assim possa inspirar novos empreendedores.

O homem do leme
Muitos, como eu, crescemos a ouvir as músicas dos Xutos e Pontapés, a vibrar com as letras, com a guitarra do Zé Pedro e a sua presença inesquecível em palco. Quem deixa esta obra não morre. E estou certa de que as gerações seguintes continuarão a ouvi-lo. Da minha parte, não esquecerei os últimos concertos, no Pavilhão Atlântico ou no Rock in Rio, com o meu marido e os nossos filhos. Muito obrigada!

Preparar para o Natal
Para os crentes, o Advento convida à preparação interior para o nascimento de Jesus. Para crentes e não crentes o tempo enche-se de alegria, de luz e de festa, com a perspetiva de encontrar família e amigos e lhes dizer o quanto são importantes. Um pouco por todo o país as terras enchem-se de luz. Em Lisboa, como é habitual, a Câmara e a União dos Comerciantes juntam-se para iluminar a cidade, que fica ainda mais bonita!
1
1