www.vidaeconomica.ptvidaeconomica.pt - 7 dez 19:15

A atividade económica portuguesa continua a crescer

A atividade económica portuguesa continua a crescer

A atividade económica portuguesa continua a recuperar no 3.º trimestre de 2017, a avaliar pelo indicador compósito que temos vindo a construir para acompanhar a evolução da atividade económica portuguesa.
Na construção deste indicador é levada em linha de conta não só a opinião de oito economistas de reconhecida idoneidade, mas também as séries estatísticas definitivas disponibilizadas pelo INE e Banco de Portugal relativas ao Produto Interno Bruto (PIB), exportação de bens e serviços, formação bruta em capital fixo, taxa de desemprego, índice harmonizado de preços no consumidor, indicador de sentimento económico, vendas a retalho, vendas de viaturas comerciais pesadas e vendas de cimento. A Figura 1 mostra a evolução deste indicador desde o 1.º trimestre de 1996 até ao fim do 3.º trimestre de 2017.
A partir de 2013, ano em que se dá início à recuperação da atividade económica, temos vindo a observar uma tendência crescente do nosso indicador compósito. Para este comportamento tem contribuído a evolução tendencialmente crescente das suas diversas componentes. No 3.º trimestre voltamos a registar um crescimento de 5,90% em relação ao trimestre anterior e de 17,96% em relação ao trimestre homólogo do ano anterior (vide Quadro 1). Para a evolução positiva deste indicador compósito contribuiu a generalidade das suas componentes, destacando-se, nomeadamente, o comportamento das vendas a retalho, as vendas dos veículos comerciais pesados e, ainda, a queda observada na taxa de desemprego. Apenas o investimento em percentagem do PIB, sofreu uma queda em relação ao 2.º trimestre; registando, ainda assim, uma evolução positiva em relação ao trimestre homólogo do ano anterior. Esta evolução observada encontra-se em sintonia com as previsões que têm sido avançadas, quer pelos diversos organismos nacionais quer internacionais, confirmando assim a recuperação da atividade económica portuguesa iniciada em 2013.
No 3.º trimestre de 2017, embora a atividade económica continue a recuperar o contributo das vendas a retalho e das vendas de veículos comerciais pesados, parece cada vez mais notório, em detrimento das exportações, embora estas continuem a contribuir positivamente para o crescimento do nosso indicador compósito. Assim, aguardemos com expectativa a evolução do indicador que temos vindo a construir, durante o ano 2018.



1
1