www.sabado.ptFlash - 7 dez 07:00

O trio da vida airada

O trio da vida airada

Santos, Queiroz e Oceano, uma história conjunta no futebol português com o Sporting-Est. Amadora em Novembro de 1995.


Diz Fernando Santos. "Na minha última época como jogador de 1ª divisão, em 1983/84, o Estoril começou com o António Medeiros, grande homem, e depois entra esse mestre chamado Mário Wilson. Que figura. Trouxe com ele o [Carlos] Queiroz. Ainda não havia a figura de adjunto, só a de preparador físico, que era o Queiroz."

O que se recorda dele? "De um profissional competente com ideias concretas sobre o futebol. Por alguma razão ele sai do Estoril para a federação e faz aquilo que é obrigatório qualquer um saber, a dupla conquista mundial com os sub-20 em 1989 e 1991."

Tem alguma história assim de repente? "Lembro-me como se fosse ontem: uma vez fomos de comboio, só eu e ele, até Vila do Conde. Como trabalhávamos, eu no hotel e ele, parece-me, como professor, não dava para ir de manhã com o resto da equipa no autocarro. Por isso apanhámos um comboio e lá fomos nós. Jogo com o Rio Ave, acho que perdemos."

Derrota, empate ou vitória: seja como for, Santos e Queiroz ao vivo e a cores há mais de 30 anos. A vida junta-os em 1995, com dois jogos em Alvalade entre Sporting e Est. Amadora. No primeiro, em Fevereiro, ganha Santos com um golo de Mário Jorge. No segundo, em Novembro, goleia Queiroz por 6-2. Quem abre a conta é Oceano, adjunto de Queiroz no Irão. Que maravilha, o trio da vida airada.

1
1