expresso.sapo.ptexpresso.sapo.pt - 15 nov 10:45

Restaurantes com dificuldade em arranjar trabalhadores

Restaurantes com dificuldade em arranjar trabalhadores

Alegando ter criado 53 mil postos de trabalho no terceiro trimestre, a AHRESP diz que o crescimento na restauração está a criar dificuldades em recrutar trabalhadores qualificados, o que já é “o principal constrangimento” das empresas

A dificuldade em arranjar trabalhadores qualificados para a restauração já representa o principal problema das empresas do sector, segundo alerta a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, (AHRESP). Esta questão levou a AHRESP a organizar uma Jornada sobre a Evolução do Mercado de Trabalho, que vai decorrer a 7 de dezembro em Lisboa, contando com a presença do primeiro-ministro, António Costa.

Segundo a AHRESP, "pelo crescimento sucessivo, e sustentado ao nível do emprego que o nosso sector tem registado, estamos agora perante dificuldades de recrutamento de trabalhadores qualificados, sendo este o principal constrangimento atual das nossas empresas".

Reposição do IVA contemplada no orçamento do Estado

A reposição da taxa do IVA dos serviços de bebidas contemplada no Orçamento do Estado para 2018 constitui "uma medida aplaudida pela AHRESP, correspondendo ao compromisso assumido entre o Governo e o canal HORECA, para a reposição integral dos serviços de alimentação e bebidas na taxa intermédia -13% no continente, 9% na região autónoma dos Açores e 12% na região autónoma da Madeira".

A associação de restaurantes frisa que "as nossas empresas têm honrado o compromisso, e no terceiro trimestre de 2017 o canal HORECA registou 345,9 mil postos de trabalho, máximo histórico pelo segundo trimestre consecutivo, representando uma variação homóloga positiva de 18,1%, mais 53.000 novos postos de trabalho".

Estes novos postos de trabalho, de acordo com a AHRESP, "representaram 37,4% do total de novo emprego criado no terceiro trimestre de 2017". Do emprego criado, o sector da restauração foi responsável por 44,6 mil novos postos de trabalho (mais 19,9%) e o sector do alojamento gerou mais 8,4 mil empregos (mais 12,3%), segundo dados da AHRESP.

1
1