desporto.sapo.ptdesporto.sapo.pt - 15 nov 12:47

Bolada no peito quase matou colega de Miguel Vítor no Hapoel Beer Sheva

Bolada no peito quase matou colega de Miguel Vítor no Hapoel Beer Sheva

Elyaniv Barda deixou o hospital no passado domingo, depois de quase ter perdido a vida, durante um treino da sua equipa, o Hapoel Beer Sheva. O capitão da equipa ...

Elyaniv Barda deixou o hospital no passado domingo, depois de quase ter perdido a vida, durante um treino da sua equipa, o Hapoel Beer Sheva. O capitão da equipa israelita, onde alinha o português Miguel Vítor, teve um colapso cardíaco, depois de ser atingido no peito com uma bola.

Tudo aconteceu na terça-feira da semana passada, dia 7 de novembro, durante um treino da sua equipa, o Hapoel Beer Sheva. Barda, de 35 anos, foi atingido no peito com uma bola a alta velocidade e caiu no relvado. Começou a ter convulsões até o coração parar de bater. Teve de ser assistido pelo massagista, Dimitri Traschinko, que lhe aplicou massagem cardíaca e respiração artificial até a chegada dos paramédicos.

Elyaniv Barda, que também é capitão da equipa, teve sorte já que uma equipa de paramédicos estava perto do centro de treinos do Hapoel Beer Sheva e chegou ao local em pouco tempo. Depois de lhe aplicarem cinco choques elétricos com um desfibrilador, o coração de Barda voltou a bater. Foi logo de seguida transportado para o Soroka Medical Center, em Beersheva, onde ficou internado.

"Elyaniv Barda chegou ao hospital com sérios distúrbios do ritmo cardíaco. É uma lesão desportiva muito rara. Quando a bola atinge o tórax em alta velocidade num momento crítico, pode causar distúrbios do ritmo cardíaco e ameaçar a vida. Ele foi salvo graças à rápida ação da equipa médica e dos paramédicos. Se não tivessem utilizado o desfibrilador, este teria sido um incidente fatal", disse o centro médico, num comunicado assinado pelo médico Doron Zager, citado pelo jornal ´Times of Israel`.

"No geral, sua condição é boa e está a melhorar, mas, apesar disso, o seu coração ainda não teve uma recuperação completa. É necessário realizar um maior acompanhamento nas próximas semanas. A recomendação médica é que ele não jogue nas próximas semanas", acrescentou o médico.

Esta não foi a primeira vez que o clube teve um incidente do género. Há dez anos, o zambiano Chaswe Nsofwa teve um colapso cardíaco durante um jogo-treino do Hapoel Beer Sheva frente ao Maccabi Beersheba e acabou por morrer.

1
1