visao.sapo.ptPedro Norton - 15 nov 11:18

Do Urban ao Orçamento

Do Urban ao Orçamento

O Estado cresce em direções duvidosas para desaparecer de territórios onde é ainda mais duvidoso que possa ser substituído

.

É evidente, importa dizê-lo, que esta contradição absurda não é, apenas, responsabilidade do atual executivo ou da atual maioria parlamentar. O debate não ganha nada aliás em ser politizado no mais míope sentido da palavra. Esta contradição é antes consequência de décadas de incapacidade de fazer uma reflexão política séria, com sentido estratégico, sobre as funções e a dimensão do estado que queremos e podemos. ter. Para ilustrá-lo não é preciso recuar mais longe do que a gaveta onde Paulo Portas esqueceu (mais) uma muito prometida reforma do Estado. Enquanto não a fizermos, com a coragem dos que sabem semear para colher a prazo, continuaremos a espantar-nos com a dimensão de um estado cujo tamanho nos sufoca sem que seja capaz de acudir-nos quando dele mais precisamos.

(Artigo publicado na VISÃO 1288, de 9 de novembro, de 2017)

1
1