desporto.sapo.ptdesporto.sapo.pt - 15 nov 08:08

Portugal fecha ano com empate, mas pelo menos houve 'peru' para animar a 'malta'

Portugal fecha ano com empate, mas pelo menos houve 'peru' para animar a 'malta'

Portugal fechou as contas de 2017 com um empate diante dos Estados Unidos num jogo que ficou marcado pelo ritmo lento do conjunto português e pelo erro monumental ...

E vão quatro jogos consecutivos sem vencer os Estados Unidos da América. Portugal apresentou-se com algumas alterações no onze titular em relação ao último jogo com a Arábia Saudita, com o central Ricardo Ferreira a fazer o seu primeiro jogo oficial pela equipa principal de Portugal. Beto regressou à baliza com Pepe, Nélson Semedo e Antunes a fechar o quarteto defensivo. Nos intantes iniciais do jogo, Pepe lesionou-se e foi substituído por Luís Neto. No meio-campo, Fernando Santos apostou em Danilo Pereira, Manuel Fernandes e Bruno Fernandes enquanto que na frente de ataque, Portugal apresentou-se com Gelson Martins, Bruma e Gonçalo Guedes.

Num jogo disputado a baixo ritmo, Portugal sentiu algumas dificuldades para impor a sua estratégia. A falta de pressão e as várias perdas de bola em zona proibida ia dando aos Estados Unidos alguma estabilidade no meio-campo e tempo para pensar o jogo. A falta de rotinas entre os jogadores portugueses notava-se e acentuava a dificuldade em construir jogo. Gelson Martins e Antunes eram os únicos jogadores de Portugal em destaque no início do jogo, mas foram os Estados Unidos a criar os primeiros lances de perigo, e que acabaram por culminar num golo aos 21' minutos após uma falha do estreante Ricardo Ferreira. Mesmo em desvantagem, Portugal não conseguia acelerar o ritmo de jogo e apenas conseguiu o empate após uma iniciativa individual de Antunes no lado esquerdo, que contou com um erro monumental do guarda-redes adversário.

Na segunda parte, Fernando Santos fez alterações na equipa com a entrada de João Mário, Gonçalo Paciência e João Mário e houve uma ligeira melhoria na objetividade da equipa portuguesa. Os Estados Unidos também apresentaram novidades no onze e mostraram-se mais perigosos no início da etapa complementar com Beto a fazer uma série de intervenções decisivas para manter o empate, e a ver uma bola a bater na trave aos 55' minutos. O ritmo da partida melhor substancialmente em relação ao primeiro tempo e a entrada de Gonçalo Paciência no jogo permitiu a Portugal ter outro tipo de referência na área contrária.  O avançado do Vitória de Setúbal procurou de todas as formas chegar ao golo na estreia, mas apesar das iniciativas individuais apenas conseguiu atirar uma bola à trave aos 67' minutos. O ascendente de Portugal começou então a esmorecer e o resultado terminou com um empate a 1-1.

1
1