visao.sapo.ptvisao.sapo.pt - 15 nov 11:01

A Tasca do Petrol, em Monchique: Gosto e simpatia

A Tasca do Petrol, em Monchique: Gosto e simpatia

Cozinha tradicional da serra algarvia, com petiscos e pratos únicos, em ambiente de convívio descontraído e caloroso. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre A Tasca do Petrol, em Monchique
A cozinha no A Tasca do Petrol é autenticamente serrana, feita em tachos de barro, no forno 
a lenha

A cozinha no A Tasca do Petrol é autenticamente serrana, feita em tachos de barro, no forno 
a lenha

Lu\303\255s Coelho

Quem visita o Algarve e se detém nas praias do litoral perde outras preciosidades da região, como a gastronomia serrana, exemplarmente representada em A Tasca do Petrol. Vale a pena ir até lá, subindo a serra de Monchique, de preferência pela estrada da Penina a Senhora do Verde e Casais, numa zona sem trânsito, verde, bonita, até encontrar o restaurante, a quatro quilómetros de Marmelete. É um sítio convidativo com pessoas simpáticas e culinária esmerada, tudo simples, mas tão apetecível que, nos fins de semana, só com marcação prévia se consegue lugar.

A cozinha é autenticamente serrana, feita em tachos de barro, no forno a lenha. Para entrada, impõem-se os petiscos tradicionais: farinheira e bucho fritos, chouriça assada, lombo na banha, presunto de Monchique, salada de orelha, cachola (fígado) à moda do Petrol, que é no forno, tal como antigamente se fazia, e outros. Depois, há três pratos que nunca faltam, por serem muito requisitados: o pernil de porco no forno, a faceira, que é nome dado às bochechas de porco com os respetivos ossos num estufado guloso, e o javali, outro estufado rico de sabor.

Há, também, pratos com dia fixo: segunda-feira, cozido de couve com papas de milho; terça, cozido de grão, que, fora a leguminosa, leva massa de canudo e cenoura, além de carnes de porco e enchidos; quinta, cozido de couve; sexta, feijão com couve, batata-doce, carnes de porco e chouriço; sábado e domingo a oferta alarga-se com borrego assado, milhos com feijão, bochechas e javali. Os grelhados merecem referência pela qualidade e quantidade da carne, que é sempre de “porco preto”: secretos; “mista” com costela do cachaço, entremeada e salsicha; “assadura” com febras cortadas em tiras e temperadas com alho, azeite e limão; e entrecosto com migas.

Boa doçaria regional, destacando-se os doces de alfarroba, de figo e de amêndoa e gila, os pudins de mel e de batata-doce, e a tarte de laranja. Garrafeira quase limitada ao vinho da casa, talvez por haver um vinho da casa bom e barato, de Pias, que os clientes se habituaram a requisitar. Serviço atento e simpático.

A Tasca do Petrol > EN 267, Corgo do Vale, Marmelete, Monchique > T. 282 955 117 > qui-ter 12h-15h, 19h-21h30 > €17

1
1