www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 14 nov 15:43

Ministro da Educação internado por tempo indeterminado

Ministro da Educação internado por tempo indeterminado

Tiago Brandão Rodrigues foi internado por causa de uma síndrome vestibular aguda que se caracteriza por tonturas e vertigens e vai ficar sob vigilância e investigação médica nos próximos dias.

O ministro da Educação vai faltar à audição parlamentar de discussão na especialidade do Orçamento do Estado, prevista para quarta-feira, na sequência do internamento hospitalar de Tiago Brandão Rodrigues por tempo ainda indeterminado, disse à Lusa fonte oficial.

Segundo a mesma fonte, Tiago Brandão Rodrigues foi internado hoje de manhã numa unidade do Serviço Nacional de Saúde em Lisboa, com o diagnóstico de síndrome vestibular agudo.

O governante cancelou a agenda prevista para hoje e vai ficar sob vigilância e investigação médica nos próximos dias.

A síndrome vestibular aguda caracteriza-se por tonturas e vertigens, que se manifestam de forma aguda durante segundos ou minutos mas podem prolongar-se durante horas e são acompanhadas por vómitos, dificuldade em manter o equilíbrio, intolerância a movimentos da cabeça e perturbações da visão provocadas por movimentos descontrolados do globo ocular.

O sistema vestibular faz parte do "labirinto" do ouvido interior e é constituído por estruturas membranosas associadas ao sentido do equilíbrio e orientação espacial.

A audição parlamentar do ministro da Educação coincidia com uma greve e manifestação junto do parlamento, convocadas pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof) e pela Federação Nacional da Educação (FNE) e outros sindicatos.

A greve e concentração de professores foi  convocada pela Fenprof, FNE e Frente Sindical de Docentes, constituída pelos sindicatos de professores ASPL, Pró-Ordem, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPPEB, SIPE e SPLIU.

As estruturas sindicais exigem o descongelamento "justo" das progressões, recuperação dos anos de congelamento e contagem integral do tempo de serviço prestado pelos docentes.

1
1