www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 13 out 16:21

Tesouro pede até 1.250 milhões emprestados em títulos de curto prazo

Tesouro pede até 1.250 milhões emprestados em títulos de curto prazo

Os leilões da próxima quarta-feira são os penúltimos previstos para este ano no plano de financiamento do IGCP e os primeiros realizados depois da entrega do Orçamento do Estado no Parlamento.
A instituição que gere a dívida do Estado leva a cabo na próxima quarta-feira, 18 de Outubro, dois leilões de títulos de curto prazo onde espera levantar entre 1.000 e 1.250 milhões de euros.

Em causa, de acordo com o comunicado enviado pelo IGCP - Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, estão emissões de linhas com maturidades de três meses (vencimento em 19 de Janeiro de 2018) e 11 meses (21 de Setembro do ano que vem).

Será a primeira ida ao mercado depois da apresentação do Orçamento do Estado para 2018, que deverá ser entregue esta sexta-feira no Parlamento.

Nas operações mais recentes realizadas nestas maturidades o Tesouro português colocou um total de 1.000 milhões de euros a custo mínimo recorde, com taxas negativas. Foi a 16 de Agosto passado, quando levantou 750 milhões de euros no prazo a 11 meses, pagando um juro de -0,291%; e 250 milhões de euros com maturidade de três meses e um juro de -0,348%.

A operação da próxima quarta-feira já estava prevista no programa de financiamento para o último trimestre do ano, dizendo respeito à reabertura das duas linhas existentes. Até ao final do ano o IGCP deverá voltar a emitir títulos de curto prazo uma vez mais, a 15 de Novembro.

Esta semana Portugal levantou 1.250 milhões de euros numa operação de longo prazo, em títulos a cinco e dez anos, a que ficou associada uma nova descida dos custos de financiamento. Com esta colocação - a primeira depois da subida de rating por parte da Standard & Poor's - faltava angariar menos de 2 mil milhões de euros para atingir a meta de financiamento prevista para o total do ano.
1
1