desporto.sapo.ptdesporto.sapo.pt - 13 out 13:37

Óquei e Oliveirense discutem presença na final da Taça Continental de hóquei em patins

Óquei e Oliveirense discutem presença na final da Taça Continental de hóquei em patins

Outra meia final conta com o embate entre o Reus e o Viareggio.

Óquei de Barcelos, vencedor da Taça CERS, e Oliveirense, finalista da Liga Europeia, disputam no sábado a presença na final da renovada Taça Continental de hóquei em patins, na cidade italiana de Viareggio.

O novo formato do evento que assinala a abertura da época europeia de 2017/18 prevê a realização, pela primeira vez, de uma ��final four’, a disputar entre os vencedores e os finalistas da Liga Europeia e da Taça CERS.

A outra meia-final será disputada entre os espanhóis do Reus, vencedores da Liga Europeia, e o Viareggio, que perdeu em casa a final da Taça CERS para o Óquei de Barcelos (4-2), conjunto que ergueu o troféu pelo segundo ano consecutivo.

Depois de ter recebido em abril a decisão da Taça CERS, Viareggio volta a estar no centro do hóquei em patins europeu com a disputa da Taça Continental, que tem garantida a presença de umsa equipa portuguesa na final, dado o duelo luso nas meias-finais.

As equipas portuguesas, ainda em fase de ‘afinação’ para a nova época, dado o campeonato ainda não ter começado, chegam à prova com apenas um verdadeiro teste realizado, a Elite Cup, disputa na última semana em Coimbra.

A Oliveirense operou apenas uma alteração no seu plantel, com a entrada do campeão mundial argentino Jordi Burgaya por troca com Bruno Fernandes, enquanto o Óquei registou as saídas de Reinaldo Ventura, Luís Querido, Vieirinha e Alvarinho.

Na outra meia-final, defrontam-se Reus e Viareggio, duas equipas que se encontram teoricamente mais avançadas na preparação, dado que já estiveram envolvidas nas decisões das supertaças de Espanha e Itália, respetivamente, e já disputaram a primeira jornada dos seus campeonatos.

O campeão europeu Reus, agora orientado por Jordi Garcia, foi afastado da final da Supertaça de Espanha pelo FC Barcelona, tal como o Viareggio, que também falhou a discussão da Supertaça de Itália ao perder nas meias-finais com o Forte dei Marmi. Tanto FC Barcelona como Forte dei Marmi conquistaram os troféus.

O Reus perdeu em relação à última época o guarda-redes luso Pedro Henriques, que regressou ao Benfica, e o argentino Matías Platero, que trocou a equipa catalã pelo Sporting.

Já o Viareggio reforçou-se com Reinaldo Ventura, de 39 anos, jogador ligado à história recente do FC Porto e que representava o Óquei de Barcelos (vencedor das duas últimas edições da Taça CERS), e perdeu apenas Xavi Rubio para o Sarzana.

A Espanha, com 31 títulos, é o país que soma mais triunfos na Taça Continental – que nos moldes anteriores se disputava entre os vencedores da Liga Europeia e da Taça CERS -, com destaque para o FC Barcelona, que já ergueu o troféu por 17 vezes, seguido de longe por Liceo (6) e Igualada (5).

Além dos clubes espanhóis, de um lote que inclui ainda como vencedores Noia (2) e Reus (1), apenas os portugueses – Benfica (3), FC Porto (1) e Óquei de Barcelos (1) – conquistaram a Taça Continental.

Das equipas finalistas da renovada Taça Continental, apenas Reus, em 2009, e Óquei de Barcelos, em 1991, venceram o troféu. A Oliveirense foi finalista em 1997, frente ao FC Barcelona.

O Benfica, na altura detentor da Liga Europeia, conquistou a última edição do troféu.

1
1