expresso.sapo.ptexpresso.sapo.pt - 13 out 18:34

Obrigacionistas da Oi têm de se registar até 19 de outubro para serem ressarcidos

Obrigacionistas da Oi têm de se registar até 19 de outubro para serem ressarcidos

Os obrigacionistas da Oi (ex-PT) residentes em Portugal devem registar-se como credores para serem ressarcidos das suas aplicações, e podem fazê-lo até ao dia 19 de outubro. A operadora brasileira pagará até um máximo de cerca de 13 mil euros por investidor

O tempo está em contagem decrescente. Os obrigacionista da Oi residentes em Portugal têm até ao dia 19 de outubro, a próxima quinta-feira, para se registarem no sítio da operadora brasileira se pretenderem ser ressarcidos do investimento que fizeram. O registo é feito no endereço credor.oi.com.br, onde existe inclusive um ponto específico para os obrigacionistas portugueses, com a designação: "cadastrar-se como obrigacionista de Portugal".

Será pago pela operadora brasileira Oi, atualmente em processo de recuperação judicial, até um máximo de 13.300 euros, ou seja, o que estiver acima deste valor não será pago. O programa, recorde-se, permitirá, em princípio, arrecadar de imediato 90% da dívida, que equivalente a cerca de 11.900 euros, sendo que o restante, à volta de 1.330 euros, será recebido até 10 dias úteis após a homologação do Plano de Recuperação Judicial, a ser votado na assembleia de credores.

Depois de se registarem como credores, os obrigacionista têm de pedir aos bancos de quem são clientes um certificado do investimento e com ele dirigirem-se ao mediador em Portugal, que é o escritório de advogados Carneiro Pacheco e Associados (CPA). O CPA foi escolhido pela operadora brasileira para em Portugal a intermediar o acordo entre os obrigacionistas credores e a Oi. O escritório de advogados da Oi em Portugal é a Vieira de Almeida e Sociedade de Advogados (VdA).

A data limite de 19 de outubro pode não ser a definitiva, já que está dependente da Assembleia Geral de Credores, remarcada para o dia 23 de outubro, sendo que está agendada uma segunda convocação para o dia 27 de novembro, caso falhe o entendimento na primeira data.

Na AG de credores de 27 de outubro será votada a nova versão do plano de recuperação judicial da Oi, onde está prevista a injeção de 9 mil milhões de reais (2,4 mil milhões de euros), parte dos quais através da conversão de dívida. Se este plano for avante, os obrigacionistas podem ficar com até 25% do capital, diluindo os actuais acionistas a sua posição. O maior acionista da Oi é a portuguesa Pharol com 27,5% do capital.

1
1