mag.sapo.ptmag.sapo.pt - 17 set 05:08

Fergie, Shawn Mendes e Skank no Rock in Rio Brasil: Eles foram os reis da festa

Fergie, Shawn Mendes e Skank no Rock in Rio Brasil: Eles foram os reis da festa

Ao segundo dia do Rock in Rio Brasil, o público encheu o Parque Olímpico do Rio de Janeiro para dançar e cantar ao som de Skank, Shawn Mendes, Fergie e Maroon 5.

Este sábado, 16 de setembro, a nova Cidade do Rock esgotou completamente: no total, 100 mil pessoas passaram pelo Rock in Rio para ver concertos, fazer amigos e descobrir as dezenas de atividades que preenchem o evento.

Skank, Shawn Mendes, Fergie e Maroon 5 foram as estrelas da noite no Palco Mundo e brilharam, cada um à sua maneira - apesar de a banda de Adam Levine ser a cabeça de cartaz, os restantes artistas conseguiram roubar-lhe algum protagonismo.

Os Skank tiveram a responsabilidade de abrir o Palco Mundo no segundo dia do Rock in Rio Brasil. A banda brasileira, que atuou pela terceira vez no evento, passeou pelos principais sucessos da carreira e teve ainda tempo para dar algumas alfinetadas aos políticos.

"Indignação", do primeiro disco do grupo, foi o pontapé de saída para abordar temas da atualidade. "Estamos numa crise moral e ética. Peço à nossa classe política que não nos torne tão árdua e difícil a missão de acreditar neles. O nosso dinheiro está escorrendo pelos ralos", atirou o vocalista.

Veja aqui o segundo dia do Rock in Rio Brasil em fotos

"Não sabem o que significa para uma banda como os Skank tocar para tanta gente (...) Por mais tempo de estrada que a gente tenha, é incrível estar aqui", confessaram os músicos, entregado todas as canções que o público esperava ouvir.

O ponto alto chegou quase no fim ao som de "Garora", tema que foi entoado a uma só voz pelas 100 mil pessoas que esgotaram a Cidade do Rock - ficou como um dos momentos mais animados da noite e deixou todos com um sorriso de orelha a orelha.

 A festa continuou logo depois com Shawn Mendes, que alimentou muitos sonhos e abraçou cada um dos fãs com as canções - goste-se ou não do género, a verdade é que tudo é bem pensado para conquistar multidões.
Todas as canções marcantes da curta carreira do canadiano estiveram no alinhamento, que arrancou com "There's Nothing Holdin' Me Back" - tem sido assim em toda a digressão do lusodescendente. Pelo meio houve ainda "Stitches", "Castle on the Hill", tema de Ed Sheeran, "Mercy" e "Never Be Alone".

O miúdo de 18 anos que é considerado um dos 100 jovens mais influentes do mundo pela revista Time sabe muito bem o que faz e provou-o mais uma vez no Rock in Rio Brasil, derretendo corações, roubando sorrisos e lágrimas.

Se Skank e Shawn Mendes conseguiram emocionar o público, Fergie injectou uma dose de pop no Rock in Rio Brasil. Durante quase uma hora, a cantora apresentou alguns dos temas da sua carreira a solo, mas não será isso que ficará na memória dos festivaleiros que assistiram ao concerto: a meio do espetáculo, tal como já se suspeitava, a norte-americana chamou a palco a drag queen Pabllo Vittar.

Fergie e a cantora brasileira animaram a Cidade do Rock do Rio de Janeiro com "Sua Cara", tema composto por Pabllo, Anitta e pelos Major Lazer. A artista norte-americana fez ainda um dueto com Sérgio Mendes, velho parceiro de Fergie nos Black Eyes Peas, com "Mais Que Nada"

No Rock in Rio, Fergie abriu o baralho e mostrou saber muito bem o que faz, desde da dança até ao choro entre algumas das canções. Para fechar, levou o público numa viagem até aos tempos dos Black Eyed Peas, ao som de "I Got a Feeling".

A noite de sábado, 16 de setembro, fechou com os Maroon 5, que repetiram as apostas da noite anterior.

1
1